GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

SPORT - MEDALHÕES FORA

Insatisfeito, Claudinei tira Rafael Marques e Michel Bastos e mais duas peças do Sport

Com chance, Carlos Henrique terá primeira oportunidade entre titulares do Sport


Goleada para Flamengo provoca mudanças com entradas de Winck, Andrigo e Carlos Henrique além da volta de Ernando; treino foi bastante pegado


A derrota de 4 a 1 para o Flamengo, no último domingo, provocou mudanças no Sport. E de peso. Insatisfeito com o desempenho do time, o técnico Claudinei Oliveira realizou quatro mudanças no time titular. Sacou os medalhões Rafael Marques e Michel Bastos além de tirar o zagueiro Léo Ortiz e o lateral direito Raul Prata. Com isso, foram acionados o zagueiro Ernando, que retorna após lesão no pé, o lateral direito Cláudio Winck, o meia Andrigo e o atacante Carlos Henrique - prestes a fazer o primeiro confronto como titular no Leão. Repaginado, portanto, o Rubro-negro enfrentará a Chapecoense, às 19h do próximo domingo, na Ilha do Retiro.

Com as modificações realizadas, o técnico Claudinei Oliveira pretende alimentar a competitividade no elenco e mexer com o desempenho do time, que foi criticado pelo próprio comandante em relação à última partida. Mantendo o sistema de jogo , o time titular do Sport durante trabalho no CT, nesta sexta-feira, e que vai a campo é: Magrão; Cláudio Winck, Ronaldo Alves, Ernando e Sander; Deivid, Fellipe Bastos, Andrigo, Gabriel e Marlone; Carlos Henrique. Mas, na segunda parte da movimentação, o técnico fez mudanças na equipe.

Primeira parte

O primeiro tempo do coletivo foi marcado por muita pegada. Durval chegou a dividir uma bola de maneira dura com Carlos Henrique, levando o atacante ao chão com dores no tornozelo esquerdo. Em outro momento, Cláudio Winck tentou roubar a bola de Rafael Marques, que reclamou e, depois, dividiu outra jogada de maneira dura com o lateral.

Na parte técnica, o time reserva se sobressaiu com vitória por 1 a 0 e um golaço de Neto Moura de fora da área. Durante os 23 minutos dessa parte, a equipe de suplentes foi: Mailson, Raul Prata, Léo Ortiz, Durval e Evandro; Nonoca, Ferreira, Michel Bastos, Neto Moura e Rafael Marques; Hygor. Léo Ortiz também apareceu com certo destaque.

Entre os titulares, Carlos Henrique procurou se movimentar bastante, mas não teve uma chance clara. Nesse cenário, Claudinei Oliveira inverteu os pontas, com Marlone indo para o lado direito e Andrigo para o esquerdo. A tentativa foi de destravar o setor ofensivo.

Segunda parte com mudanças

Na parte final da movimentação, Claudinei Oliveira fez novas mudanças na equipe principal que podem ser realizadas no decorrer do segundo tempo da partida contra a Chape. Primeiro, o técnico escalou Rafael Marques e Michel Bastos, que pouco antes tinha feito uma boa jogada no time reserva e quase marcou um gol. Saíram do time Marlone e Fellipe Bastos. Esse último sentiu dores no pé após uma tentativa de chute abafada por Neto Moura, mas não preocupa.

Pouco depois, foi a vez de Nonoca entrar na vaga de Gabriel. Com isso, a formação ficou: Magrão; Cláudio Winck, Ronaldo Alves, Ernando e Sander; Deivid, Nonoca, Rafael Marques, Andrigo e Michel Bastos; Carlos Henrique.

A equipe reserva também passou por alterações. Antes realizando um trabalho em separado, o zagueiro Adryelson, o lateral esquerdo Jean e o meia-atacante Pablo Pardal entraram em campo. Dessa maneira, a formação dos suplentes foi: Mailson; Raul Prata, Adryelson, Durval e Jean; Léo Ortiz, Ferreira, Marlone, Neto Moura e Pablo Pardal; Hygor.

A última parte do treino também durou 23 minutos e acabou em 0 a 0. A movimentação continuou bastante corrida e pegada. Algo que Claudinei Oliveira pretende ao fazer as mudanças no time titular para estimular a competitividade.

Técnico critica desempenho em último jogo

O treinador rubro-negro antes da movimentação concedeu entrevista coletiva e admitiu que quer tirar o time da zona de conforto além de ter cobrado uma mudança de postura diante após a goleada sofrida para o Flamengo.

“Acho que a gente estava perdendo, mas tínhamos atuações de razoáveis para boas. Esse jogo (contra o Flamengo), realmente, foi fora da curva. Com tudo que a gente jogou abaixo, os gols que o Flamengo fez foi fruto de desorganização nossa e o nosso foi construído. Então, eles não deram nada e a gente entregou. Não quero que se repita esses 45 ou 47 minutos (do segundo tempo) enquanto estiver aqui. Vamos mexer para dar uma motivada para quem está fora. Para quem estava dentro, tem que perceber que não tem cadeira cativa”, declarou.

“Foi o segundo tempo mais desorganizado desde que estou aqui. A equipe ficou desorganizada de uma maneira que a gente não esperava até porque a gente conseguiu um gol no fim do primeiro tempo. No intervalo, falei para a gente ficar organizado e deixar o Flamengo se expor para a gente aproveitar o espaços. Infelizmente, no início do jogo, em cinco minutos, cometemos dois erros, tomamos dois gols e a equipe se desorganizou. Em alguns momentos, confesso, que fiquei preocupado da gente tomar mais. Tomar seis, sete”, acrescentou.


Diario de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário