GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

NÁUTICO - ANO DE VITÓRIAS

Retrospectiva alvirrubra: Náutico teve ano positivo, apesar de não ser perfeito

Em abril, Náutico voltou a gritar "é campeão" após longos 13 anos de jejum


Timbu voltou a ser campeão pernambucano, após 13 anos, e retornou para os Aflitos. Porém, não conseguiu sair da Série C do Brasileiro


Tinha tudo para ter sido um ano alvirrubro. Não só pelo título no Campeonato Pernambucano, que encerrou um jejum de 13 anos, como pelo retorno aos Aflitos. Mas no meio do caminho teve a Série C. E nela, o objetivo, que era o acesso, não foi alcançado. Mesmo assim, 2018 foi considerado positivo para o Timbu. Com razão.  O clube foi o único do Estado que teve algo para comemorar este ano. E comemorou muito. 
 
No início da temporada, a cobrança pelo título do Campeonato Pernambucano era pequena, apesar do longo jejum. A prioridade era o acesso à Série B. Mas à medida em que a taça se aproximava, passou a ter grande importância para o clube, que finalmente viu a chance de sair da fila. Se Sport e Santa Cruz não tiveram competência para chegar à final, o Náutico não tem nada a ver com isso. 

Ele, sim, fez sua parte: na final, contra o Central, empatou em 0 a 0 em Caruaru e venceu na Arena de Pernambuco por 2 a 1, com direito a recorde de público em jogo entre clubes, com 42.352 torcedores. 

Na Copa do Brasil, o Alvirrubro foi mais longe do que se imaginava. Parou apenas na quarta fase, quando foi eliminado pela Ponte Preta com uma derrota (3 a 0 em Campinas) e uma vitória (1 a 0 na Arena de Pernambuco). No Nordestão, mais uma vez, o clube decepcionou, sendo eliminado na primeira fase.
 
O começo na Série C foi assustador. Afundado no Z2, ameaçou ser rebaixado. Mas reagiu e terminou a primeira fase na liderança do grupo A. No mata-mata do acesso, entretanto, foi eliminado pelo Bragantino após perder o jogo de ida, em Bragança Paulista, por 3 a 1 e depois empatar na Arena de Pernambuco em 1 a 1.
 
A eliminação na Série C foi minimizada pela volta para casa. Um momento muito esperado pela torcida alvirrubra nos últimos anos. O amistoso contra o Newell's Old Boys levou 17.357 torcedores aos Aflitos. Não para ver o jogo, mas para matar a saudade do estádio. A renda de R$ 1.576.220,00  entrou para a história como a maior de Pernambuco. O clube também terminou a temporada com os salários em dia com atletas e funcionários.
 
No fim, a sensação para o torcedor do Náutico é que o ano não foi perfeito, mas foi positivo.


Diario de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário