GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

sexta-feira, 3 de janeiro de 2020

CENTRO DOM HELDER ROUBADO

Centro Dom Helder Câmara, na Boa Vista, é roubado e vandalizado

Invasão ao Centro Dom Helder Câmara no bairros da Boa Vista.Foto: Arthur de Souza/ Folha de Pernambuco


Por causa do crime, ocorrida na madrugada desta sexta, o Centro de Documentação está fechado e sem previsão de reabertura

O Centro de Documentação Dom Helder Câmara (Cedhoc) que pertence ao Instituto Dom Helder Camara (IDHeC) e fica localizado na Rua Henrique Dias, no bairro da Boa Vista, na região central do Recife, foi roubado e vandalizado na madrugada desta sexta-feira (3).

De acordo com a assessoria de comunicação do Cedhoc, foram levados do local quatro monitores, dois laptops, um data show, uma máquina de calcular elétrica, todas as fiações elétricas, telefônicas, além dos sensores de movimento e também caixas de fios. Por causa do crime, o Centro de Documentação está fechado e sem previsão de retorno.

Uma das conselheiras do IDHeC, Beth Barbosa, 76 anos, se disse aliviada apesar do ocorrido. “Graças ao senhor e a Dom Helder, eles não levaram o tesouro, abriram uma das portas e viram que só tinham revistas e livros”, afirmou, se referindo ao Cedhoc.

O IDHeC é responsável pela gerencia do Cedhoc, que guarda todo o acervo da vida de Dom Helder, como revistas, livros, obras em geral e manuscritos do autor. O instituto ainda é responsável pela igreja Nossa Senhora das Fronteiras, que abriga o Cedhoc e também uma exposição permanente sobre a vida do arcebispo.

O acervo serve de fonte para teólogos, pesquisadores e alunos de mestrado e doutorado. Com o roubo, as pesquisas em andamento vão ter que ser paralisadas. A conselheira ainda disse que. por causa da falta de monitores, os documentos que já foram digitalizados não vão ter como ser acessados.

Os funcionários relataram que, além do roubo, houve a depredação dos móveis do Centro de Comunicação, todas as gavetas e portas dos armários foram abertas e documentos foram jogados no chão e um retrato de dom Helder foi arrancado da parede.

Os suspeitos forçaram um portão que dá acesso ao Cedhoc e, quando conseguiram entrar no quintal, quebraram a grade do ar-condicionado e entraram no acervo pelo buraco na parede. “Foi um ato de vandalismo, está tudo depredado aqui. Ainda estamos chocados com o que aconteceu, não temos como trabalhar assim”, afirmou a assessora de Comunicação do Cedhoc, Rejane Menezes.

Os diretores do local prestaram queixa na Delegacia da Boa Vista e aguardam a resolução do caso.



FolhaPE

Nenhum comentário:

Postar um comentário