GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

sexta-feira, 12 de junho de 2020

MATÉRIA MENTIROSA DA FOLHA DE SÃO PAULO

Ministério da Saúde desmente mais uma matéria equivocada da Folha


Sobre a matéria “Método defendido pelo governo deixa de fora boletim de 44% das mortes por Covid-19”, publicada pela Folha de S.Paulo, o Ministério da Saúde afirma que a informação está equivocada. Não é verdade que deixariam de ser contabilizadas mortes por coronavírus. Todos registros foram, são e serão informados. A proposta, no entanto, é ampliar as informações disponíveis e utilizá-las de forma a compreender a dinâmica da doença em território nacional.
Todos os dias, as secretarias municipais e estaduais recebem o resultado de amostras que foram enviadas para análise em laboratórios. O conjunto de resultados positivos é notificado nos sistemas do Sistema Único de Saúde. Assim, temos as notificações de casos.
Cada notificação, no entanto, possui uma série de outras informações, como sexo do paciente, idade, outras doenças relacionadas, localidade de residência e, finalmente, a data do óbito ocorrido. O Ministério da Saúde quer dar mais transparência a esses dados.
Assim, além da data de notificação, o sistema possui também a data do óbito. A data de notificação e suas quantidades brutas continuarão a ser informadas como sempre foram. O que a pasta quer trazer a mais é informar quando efetivamente essas mortes ocorreram e colocá-las em um gráfico interativo e dinâmico.
Por que isso é importante? A própria matéria da Folha de S. Paulo explica: 44% das mortes notificadas recentemente não são de pessoas que morreram naquele dia. Trata-se, portanto, de uma informação importante para avaliar as ações a serem tomadas. Ao colocar também as mortes por data de óbito, por exemplo, podemos avaliar quais as medidas adotadas pelos gestores locais que surtiram melhor efeito. Ainda, é possível verificar em tempo real quais as curvas de infecção no país.
As informações, todas, estarão disponíveis e qualquer um poderá utilizá-la para a sua análise. Parte do processo de ampliar os dados disponíveis começou nesta sexta-feira (12), ao lançar a plataforma susanalitico.saude.gov.br. A partir de agora, qualquer pessoa pode saber a situação de notificação no país, por região, por estado, por tipo de cidade (metropolitana ou interior) e pelo seu município. Outras informações estarão sendo agregadas.
O Ministério da Saúde sempre esteve, está e estará à disposição para outros esclarecimentos.

Da Agência Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário