GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

terça-feira, 20 de outubro de 2020

SITUAÇÃO PREOCUPANTE

 Recife Antigo: o drama continua!












Por Mauro Ferreira Lima*

Neste clima de pandemia, a situação do bairro do Recife continua mais que preocupante. Sumiram os turistas e a maior parte dos colaboradores das 300 empresas ali instaladas ainda está em home office.

Para complicar a situação local, aportaram os desvalidos pedintes e moradores de rua, agravando ainda mais a precariedade em geral. Sem perspectivas de uma vida menos indigna, este contingente perambula e dorme sobre marquises e vãos de prédios do local.

É uma situação desafiadora para a manutenção dos estabelecimentos de gastronomia e lazer que ainda resistem por ali.

Em que outra capital do Brasil coexiste tantos atrativos, lado a lado, para o incentivo ao turismo, como no exíguo espaço do Recife Antigo?

Observe-se: partindo-se do Museu Cais do Sertão chega-se à qualificada instalação da Central de Artesanato e ao epicentro geográfico da Cidade, o Marco Zero.

Poucos metros adiante, bares de alto nível resistem à crise e ainda subsistem. À frente, o belo acervo de esculturas de Francisco Brennand, tão carente de cuidados e manutenção por parte da Prefeitura, vai sendo depredado no dia a dia.

Atravessando a rua, se estará em frente ao Centro Cultural da Caixa Econômica, a poucos metros da importante edificação da Torre Malakoff.  Ali, na mesma Praça do Arsenal, encontra-se o majestoso Paço do Frevo, imperdível para uma visita turística. Ao lado, a feirinha de artesanato e petiscos, aos domingos, é uma atração a mais para os visitantes.

Seguindo-se pela mesma calçada, acessa-se a consagrada Rua Bom Jesus, com a Sinagoga Kahal Zur Israel e a Central dos Bonecos Gigantes. Vale citar as muralhas da antiga cidade, ali escavadas a poucos metros.

Também próximo deste local, encontra-se o Centro Cultural dos Correios, o vitral de Ariano Suassuna no Paço Alfandega e, junto, a histórica igreja Madre de Deus. Ainda a 300m deste local, o Teatro Apolo vai igualmente resistindo a tanto descaso na sua manutenção.

O Recife Antigo, além dos tantos atrativos citados, ainda abriga o forte do Brum, construído pelos holandeses e posteriormente restaurado pelos portugueses. É extremamente relevante para a história pernambucana.

Vale destacar também o terminal portuário de passageiros, no lado oposto ao Paço Alfandega. Lamentável que a concepção deste equipamento tenha sido equivocada. Foi edificado em local inadequado para seus fins. Poderá ter outros usos, caso uma administração da cidade, com uma visão mais diferenciada do que tem sido a realidade do Recife nos anos recentes, articule-se para dar outro rumo para melhor utilização daquele ocioso equipamento.

Como se vê, o Recife Antigo é pleno de história e atrativos de marcante importância. Mas, agora, emerge um terceiro drama para o Bairro, além da dispersão e ausência dos frequentadores habituais e da chegada dos moradores de rua: a insegurança geral!

A sensação de que a qualquer momento pode-se ser vítima de uma agressão, paira no ar. Já escrevi alguns artigos sobre isto e já enviei para o próprio prefeito como sugestão. O que foi apresentado, de nada adiantou!

O que encaminhei não envolveria grandes custos. Consistiria em um convenio a ser estabelecido entre a PCR, via Guarda Municipal, e a SDS para montarem-se guaritas nas quatro pontes de acesso ao Bairro. Tais guaritas, estariam conectadas a equipes de 6 motopatrulheiros por turno que, durante todos os dias, ali estariam em permanente circulação e articulação com os PMs. Como nos shoppings. Certamente isto poderia contribuir para passar uma sensação de mais segurança para os visitantes dali.

Como nada aconteceu... esperemos que o próximo prefeito abra os olhos para isto. Os recifenses e os turistas agradeceriam muito!


Por Mauro Ferreira Lima*

*Analista econômico

Nenhum comentário:

Postar um comentário