GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

domingo, 17 de janeiro de 2021

CAMPEONATO BRASILEIRO

Santa Cruz faz sua parte, mas rodada não ajuda e Tricolor fica por mais um ano na Série C

Tricolor segue na Série C em 2021 (Foto: Rafael Melo/Santa Cruz)



Tricolor até venceu o Brusque por 3 a 1, com gols de Pipico, Victor Rangel e William Alves, mas vitória do Vila Nova elimina corais da disputa


Não deu. Depois de perder oportunidades no quadrangular final da Série C, a reação do Santa Cruz demorou demais. Em um jogo de muito domínio e entrega, o Santa até venceu o Brusque com certa tranquilidade, um 3 a 1 com gols de Pipico, Victor Rangel e William Alves. O porém vem no outro jogo da rodada. Sem depender só de si, o Tricolor, impotente, viu o Vila Nova vencer o Ituano por 1 a 0 e manter os corais na Série C para 2021.

Acumulando tropeços nessa reta final, o Santa não conseguiu o objetivo principal no campeonato, algo que, outrora, parecia questão de tempo. Com essa combinação de resultados, o Tricolor, agora, irá para o seu quarto ano seguido preso à Terceirona.

O JOGO

Precisando da vitória para poder ter chance de acesso, o Santa Cruz foi ao ataque desde o início. Com variações, o Santa tentava algumas jogadas rápidas de ligação direta, mas apostava mais no jogo trabalhado, buscando espaços na defesa quadricolor. No ímpeto, porém, a defesa coral deixava espaços e sofria sustos. Nada disso importou, porque, aos 13, Didira cobrou escanteio da esquerda e a bola rebatida na área caiu para Pipico, caído, empurrar para o fundo das redes e marcar o gol da sua redenção, abrindo o placar.

Depois do gol, o Santa cresceu em campo. Com o time mais tranquilo, o Santa conseguiu trabalhar mais suas jogadas e fechar seus espaços. Foi assim que, aos 32, o Tricolor encontrou uma brecha na defensiva catarinense. Em um chute de longe, Didira forçou Ruan Carneiro a espalmar. Na sobra, Victor Rangel dominou, tirou do zagueiro e ampliou o placar.

SEGUNDO TEMPO

Após o intervalo, o jogo voltou mais disputado. Com o Brusque mais presente do que tinha terminado a primeira etapa, o jogo se tornou mais perigoso, mas, aos 15, William Alves apareceu na área para eliminar o risco. Após cobrança de escanteio de Chiquinho, o zagueiro subiu sozinho na entrada da pequena área para estufar as redes catarinenses.

O Brusque ainda conseguiu diminuir. Aos 30, Rangel derrubou um avançado quadricolor na área e Wagner do Nascimento Magalhães marcou pênalti para os catarinenses, que converteram com Thiago Alagoano, deslocando Maycon Cleiton para bater no meio.

Quando tudo parecia seguir o caminho certo, porém, o Vila Nova abriu o placar em Itu. Com o triunfo goiano, o Santa Cruz deu adeus ao sonho e seguirá por mais um ano na Série C.
 
FICHA DO JOGO
 
Santa Cruz 3
Maycon Cleiton; Toty, Danny Morais (Célio Santos), William Alves e Leonan; Bileu, Paulinho (Tinga), Chiquinho e Didira; Victor Rangel (Lourenço) e Pipico. Treinador: Marcelo Martelotte.

Brusque 1
Ruan Carneiro; João Carlos, Ianson, Éverton Alemão e Airton; Zé Mateus, Rodolfo Potiguar (Índio) e Thiago Alagoano; Edilson (Jefferson Renan), Maurício Garcez (Dener) e Marco Antônio (Gustavo Henrique). Treinador: Jerson Testoni.

Local: Estádio do Arruda
Gols: Pipico (13’/1ºT), Victor Rangel (32’/1ºT), William Alves (15’/2ºT|SAN) e Thiago Alagoano (30’/2ºT|BRU)
Cartão Amarelo: Marco Antônio, Rodolfo Potiguar (BRU)
Arbitragem: Wagner do Nascimento Magalhães (Fifa-RJ)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (Fifa-RJ) e Diogo Carvalho Silva (RJ)

DP

Nenhum comentário:

Postar um comentário