GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

sexta-feira, 14 de julho de 2023

DESABAMENTO NO JANGA

Emoção e fé em missa para as vítimas da Tragédia do Janga

Em meio a dor, moradores denunciam aumento de aluguéis no bairro do Janga                                                                                                                                                           - Foto: Alexandre Aroeira / Folha de Pernambuco


Nesta sexta-feira (14), ocorreu a missa de sétimo dia em homenagem às 14 vítimas do desabamento do prédio D7 no Conjunto Beira Mar, no Janga, em Paulista. No local, houve solidariedade e orações, a população levou flores e havia uma cruz contendo um banner com as fotos e os nomes das pessoas que morreram na tragédia. Após as homenagens, houve a missa presidida pelo administrador apostólico, Dom Fernando Saburido, na Capela São Francisco de Assis, nas proximidades do desabamento. 

Às 6h da manhã, ocorreu homenagens e foram realizadas orações em frente ao local da tragédia do Conjunto Beira Mar. Em frente ao D7, havia um cartaz com imagens e nomes das vítimas onde foram depositadas rosas brancas. No local, houve orações e alento a vizinhos e familiares da vítima. 

"Vamos fazer tudo que estiver ao nosso alcance levando o alento da oração, mas não uma oração estéril, uma oração que nos leva a um movimento profético de clamar por justiça. Somos cristão, mas também somos e podemos pedir e ir atrás de projetos de lei para trazer moradia, porque por mais doação que a gente consiga nesse momento, nada vai sanar a questão que não seja de fato moradia", detalhou Deyvson Soares, pároco do Janga


A missa de sétimo dia, realizada às 7h, foi presidida pelo administrador apostólico da Arquidiocese de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, na Capela São Francisco de Assis, nas proximidades do desabamento. 
A missa iniciou às 7h, com participação de Dom Fernando (Romulo Chico/DP)
A missa iniciou às 7h, com participação de Dom Fernando (Romulo Chico/DP)

"A igreja não pode ficar de fora em um momento como esse. Desde o infortúnio que nós estamos juntos através da paróquia, procurando de fato sermos solidários, sobretudo fazer campanhas para ajudar as pessoas que estão com necessidades, além de sensibilizar o governo para que pense seria essa situação da moradia no Brasil", explica Dom Fernando Saburido.

Estiveram presentes familiares e vizinhos das 14 vítimas do desabamento, prestando homenagens e participando da missa. E relataram a dor do luto, "está sendo bem difícil, não só para mim, como para a família toda, é uma dor que a gente sabe que não vai sarar, a gente vai estar sempre ali com a lembrança dele. É muito difícil para isso, a gente está tentando tocar a vida, mesmo que devagar", ressalta Daiana da Silva, 17 anos, que perdeu seus dois cunhados, namorado e sogra no desabamento.

Carla Eduarda, 26 anos, moradora do apartamento 308 do bloco D7, detalhou a solidariedade dos vizinhos no dia do desabamento e agradece toda a ajuda “Agradeço a todo mundo daqui de onde a gente morra, muitos deram seu suor, deram seu sangue para tentar a vidas das pessoas do desabamento. Teve sobreviventes graças a população que estava lá, todos foram muito solidários”.
 
Demolição

Na última quarta-feira, o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) determinou a demolição imediata do bloco D7 do Conjunto Beira-Mar, no Janga, em Paulista. A demolição deverá ser feita com cautela e planejamento para evitar danos aos imóveis vizinhos que estão interditado e em risco. Em caso de falta do cumprimento, estará sob pena de multa diária no valor de R$ 2 mil. O valor da causa é de R$ 50 mil.  

DP

Nenhum comentário:

Postar um comentário