GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

sexta-feira, 11 de agosto de 2023

GREVE DOS METROVIÁRIOS

Metrô volta a parar no Grande Recife, a partir desta noite de quinta-feira

Foto: Genival Paparazzi


Sem acordo. Foi assim que se encerrou mais uma rodada de negociações sobre a greve dos metroviários. Com isso, após uma assembleia ocorrida na noite desta quinta-feira (10), na Praça da Greve, no Metrô do Recife, a categoria decidiu retomar a greve total dos metrôs do Recife.

A reunião ocorreu na manhã desta quinta-feira, na sede do Ministério Público do Trabalho e contou com a presença de representantes do Sindicato dos Metroviários de Pernambuco (Sindmetro-PE), da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), do Ministério Público do Trabalho de Pernambuco (MPT-PE) e o Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-6). 

O encontro tinha o objetivo de dar um desfecho para a greve dos metroviários, iniciada há mais de uma semana. Contudo, a categoria ficou insatisfeita com as propostas apresentadas pela CBTU.
Segundo o sindicato, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos propôs um reajuste salarial de apenas 3,45%, sem aplicação no Piso. Muito abaixo do exigido pela categoria que seria 15%. 

“Se houve gestos para tentar negociar e evitar essa greve, vieram dessa categoria. Sempre estivemos abertos à negociação. Fizemos uma paralisação de 24 horas, outra paralisação de 48 horas. Aceitamos a proposta do TRT6 e do MPT de sentar e conversar. Novamente, em busca de acordo, aceitamos a proposta do MPT de solicitar 7% de reajuste, porém, mais uma vez, a empresa chegou sem nenhuma proposta”, disse o presidente do Sindmetro-PE, Luiz Soares.

A greve dos metroviários havia sido suspensa por três dias enquanto aguardavam as negociações junto ao MPT-PE e propostas oferecidas pela CTBU. Contudo, com o desfecho da reunião de hoje, o Metrô do Recife volta a ficar sem funcionamento por tempo indeterminado já a partir das 0h da sexta-feira (11), afetando cerca de 180 mil passageiros que utilizam as 36 estações espalhadas pelo Grande Recife. 

Os metroviários ainda afirmam que a greve será com 100% da frota parada. “É hora de dar a resposta, a gente vai radicalizar. Greve total, não tem isso de 40% ou 60%, não. É 100% de frota parada”, afirmou o vice-presidente do Sindmetro-PE, Assis Filho.
 
Além de questões salariais, a categoria quer que o governo federal retire a CBTU da lista de empresas que pode ser privatizadas. O receio dos metroviários é que aconteça o mesmo que houve em Belo Horizonte, onde o sistema foi concedido à iniciativa privada, no início deste ano, com demissões.  

Por: Dayane Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário