GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

domingo, 10 de setembro de 2023

PROTESTO DO PROCURADOR-GERAL

Aras protesta contra colaboração de Mauro Cid: “A PGR não aceita”

Procurador-geral da República, Augusto Aras Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo


Chefe da Procuradoria-Geral não concorda que delações sejam conduzidas pela Polícia Federal



O procurador-geral da República (PGR), Augusto Aras, se manifestou contra a delação premiada do tenente-coronel Mauro Cid, que foi homologada neste sábado (9) pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

O chefe da PGR defende que a exclusividade em firmar esses acordos de delação cabe apenas ao Ministério Público Federal (MPF), e não à Polícia Federal (PF). Em publicação nas redes sociais, ele chegou a citar as delações do ex-ministro Antonio Palocci e do ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral. 

– A Procuradoria Geral da República não é de Augusto Aras. É da República Federativa do Brasil e é pautada pela Constituição. A PGR, portanto, não aceita delações conduzidas pela Polícia Federal, como aquelas de Antonio Palocci e de Sérgio Cabral, por exemplo – disse.

Aras discorda de um entendimento do STF, manifestado em 2018, que dá autonomia para a PF conduzir as delações.

Em crítica direta à colunista Malu Gaspar, do jornal O globo, Aras diz que a jornalista “desinformou” ao sugerir que ele teria exercido influência sobre a decisão da PGR. Ele apontou um “lavajatismo” na imprensa.

– A imprensa lavajatista, que divulga manchetes e matérias vazadas de processos sigilosos, dando prosseguimento à Operação Lava Jato, da qual foi consorciada, é tão nociva quanto aqueles que fornecem informações deturpadas – declarou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário