GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

sábado, 16 de setembro de 2023

STF MANDA E DESMANDA NO BRASIL

Toffoli ignorou evidências ao anular provas na Lava Jato, aponta procurador

Ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF) - Foto: Carlos Moura/STF.


ANPR quer evitar nova investigação contra procuradores


O presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), Ubiratan Cazetta, afirmou que o ministro do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, ignorou dados do processo para anular provas do acordo de leniência da Odebrecht.

Uma das justificativas dadas por Toffoli para anular o processo foi a falta de pedido formal das provas contra a Odebrecht. O ministro ainda mandou abrir uma investigação contra os procuradores da Lava Jato.

Após a decisão do Toffoli, nós (ANPR) fizemos uma nota dizendo que a apuração tinha sido correta e formal, e mencionamos dois ofícios. Um deles com o nome em inglês, do Brasil para a Suíça, e um ofício do DRCI para a PGR, um ano e meio depois, mandando o material e dizendo que o pedido de cooperação tinha sido cumprido pelas autoridades suíças”, conta o procurador ao jornal O Estado de São Paulo.

Segundo Cazetta, Toffoli não levou em consideração documentos da corregedoria do Ministério Público Federal (MPF) que detalhavam o acordo de cooperação.

Cazetta explica ainda que a tentativa da ANPR é para evitar que os procuradores sejam investigados, conforme decisão de Toffoli. “Não se pode investigar de novo para punir essas pessoas, pois elas já foram investigadas, e não há nada de irregular”.

Rodrigo Vilela

Nenhum comentário:

Postar um comentário