GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

quarta-feira, 4 de outubro de 2023

SANTA CRUZ - ELEIÇÕES ANTECIPADAS

Zé Neves declara que acordo pela antecipação das eleições do Santa Cruz: 'Fere o estatuto'

Ex-presidente afirma que antecipação corre risco na Justiça (Foto: Divulgação)


Apesar de declarar que não vai entrar na Justiça pedindo a anulação, o ex-presidente afirma que antecipação promove insegurança jurídica


A decisão conjunta entre os presidentes do Poder Executivo, Jairo Rocha, e do Conselho Deliberativo, Marino Abreu, de antecipar o pleito eleitoral do Santa Cruz - para 04 de novembro - segue rendendo. Ex-presidente e pré-candidato, Zé Neves, se mostrou insatisfeito com o acordo dos representantes dos principais poderes do clube, considerando que tal medida fere o estatuto e acusa os dirigentes de descumprirem o regimento da instituição.

Presidente do Santa Cruz nos biênios 1985/86, 1987/88 e 2003/2004, com dois títulos estaduais no currículo, Zé Neves comentou sobre a atitude de antecipar as eleições sem a concordância dos pré-candidatos que gera uma espécie de segurança jurídica ao pleito. E acima de tudo, reclama que o estatuto tricolor foi ferido na iniciativa.

 “O estatuto não pode ser alterado pelo juiz, o estatuto só pode ser alterado pela Assembleia de Sócios. Tem que ser votado na assembleia, ele foi assim que foi feito. Para você fazer um acordo dispensar os prazos dos editais de eleição exige, que são 45 dias em três editais, você tinha que ter um amplo acordo das  chapas que fossem pré-candidatas, mas até agora a gente não sabe quem são os candidatos”, iniciou.
 
“E se chegar amanhã um candidato e entrar na justiça dizer ‘eu quero cumprir o estatuto’, a antecipação de eleição é uma coisa muito difícil. Você alterar o estatuto para atender o presidente do conselho e o presidente do executivo, não é assim. Para alterar o estatuto tem que ser numa Assembleia (...) Eu não vou impugnar. Mas qualquer um pode. Então não adianta você se preparar para uma disputa, que sabe que vai ser impugnada por qualquer um”, completou.
 
Na coletiva de posse de Jairo Rocha na presidência do Santa Cruz, o mandatário Evandro Carvalho, da Federação pernambucana de futebol (FPF), revelou que já tinha falado com um desembargador para que o acordo entre Executivo e Deliberativo fosse aceito para que as eleições fossem antecipadas, mesmo que não fossem cumprindo o estatuto. Para Zé Neves, esse acordo entre poderes garante uma espécie de insegurança jurídica na eleição.
 
“Eu acho muito difícil um juiz antecipar uma eleição sabendo que pode aparecer um candidato para impugnar essa eleição com os motivos. Mas como Marino (Abreu), Jairo (Rocha) e o presidente da federação, disseram isso talvez não tenham pensado nessas circunstâncias de aparecer um candidato e solicitar na justiça que o estatuto seja cumprindo”, destacou.
 
No final do mês de Julho, em sabatina na Rádio Clube, Zé Neves declarou que colocou seu nome a disposição da oposição, uma vez que enfatizou que o clube não pode ser entregue a nenhum “aventureiro”.“Então, eu acho que o Santa Cruz precisa dar uma chacoalhada, precisa dar uma mexida, porque a gente não pode ficar desse jeito. Então, eu estou disposto, agora não pode ficar como está, nem ser entregue a nenhum aventureiro. Porque senão o Santa Cruz vai ficar prejudicado", disse o ex-mandatário.
 
O que diz o estatuto do Santa Cruz ?

“A Assembleia Geral Ordinária será convocada pelo Presidente do Executivo, ou por seu substituto legal, mediante edital publicado 03 (três) vezes em jornal de grande circulação, na internet na página oficial do Clube e por outros meios que lhe garanta amplo conhecimento, com antecedência de 30 (trinta), 20 (vinte) e 10 (dez) dias de antecedência em relação à data prevista para a sua realização”.

 Paulo Mota

Nenhum comentário:

Postar um comentário