GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

sexta-feira, 12 de janeiro de 2024

BONECOS GIGANTES

Rei, presidente e ídolo do esporte: conheça os bonecos gigantes que vão estrear no Carnaval 2024

Os bonecos do Rei Charles III e de Ayrton Senna estão em fase de acabamento para participarem da folia (Foto: Rafael Vieira/DP Fotos)


Embaixada dos Bonecos Gigantes, no Bairro do Recife, prepara novidades para a folia deste ano

A Embaixada dos Bonecos Gigantes de Pernambuco está preparando várias surpresas para os foliões que virão ao Estado para brincar o Carnaval 2024.

Entre as novidades, estão os bonecos do Rei Charles III, da Inglaterra, Ayrton Senna, o ídolo infantil  do "Mundo Bita", Homem Aranha e até o presidente argentino Javier Milei.

Juntos, esses bonecos, que já estão em fase de acabamento, prometem fazer a alegria dos foliões nos dois dias que desfilam em Olinda e no Recife Antigo.

A confecção desses gigantes é um verdadeiro ritual artesanal, passando de geração em geração, preservando técnicas ancestrais e valorizando a habilidade manual. 

Os artesãos dedicam tempo e criatividade na elaboração dos bonecos, usando materiais simples como argila, papel machê, tecidos coloridos e estruturas de bambu para dar vida a essas colossais figuras.

Para os desfiles deste ano, que acontecem na segunda-feira de carnaval, em Olinda, às 10h30, e na terça de Carnaval, no Recife Antigo, às 17 horas, saindo da praça do Arsenal, a Embaixada também promoverá o encontro entre os pilotos de Fórmula I, Lewis Hamilton e Ayrton Senna. Todos os bonecos novos vão participar.

Os desfiles contam com a participação de mais de 100 bonecos e já é uma tradição muito esperada por todos que brincam nestes locais.
Produtora e figurinista dos bonecos gigantes dá alguns retoques no Rei Charles da Inglaterra (Foto: Rafael Vieira/DP Fotos)
Produtora e figurinista dos bonecos gigantes dá alguns retoques no Rei Charles da Inglaterra (Foto: Rafael Vieira/DP Fotos)

 A figurinista dos bonecos Sineide Castro fala como vem a inspiração para criar e vestir esses gigantes.

“Cada personagem tem seu estilo de vestir. Então, eu busco qual o principal estilo de cada pessoa para vestir o boneco. No caso do Ayrton Senna, tem que ser aquele macacão que ele usava, que já está quase pronto. O Rei Charles vai usar um terno, porque ele é mais formal. Não vou fazer ele com roupa de rei, porque ele é mais visto de terno em suas aparições”, diz a figurinista.

Inspirados na rica tradição cultural de Pernambuco, os bonecos gigantes emergem como verdadeiras obras de arte ambulantes durante o vibrante Carnaval do estado.

Essas imponentes figuras, mais do que meros adereços festivos, carregam consigo mais de um século de história, tradição e uma expressão singular da identidade pernambucana.

Criador e produtor da Embaixada dos Bonecos Gigantes de Pernambuco, Leandro Castro conta como tudo começou e fala também sobre a criação de alguns bonecos.

“Tudo começou através do padre Belga, que morava em Belém de São Francisco, Sertão de Pernambuco, e falava muito da tradição dos bonecos gigantes. Então, o Gumercindo, que era morador da cidade, criou o boneco de Zé Pereira, em 1919, para fazer uma encenação como se o boneco estivesse chegando da Europa de barquinho e ali começava o Carnaval. Tanto o boneco do Gumercindo como do Padre Belga estão expostos no nosso museu”, disse. 

Histórico

No calor do Carnaval, as ruas de Pernambuco ganham vida com a presença imponente e colorida dos bonecos gigantes, transformando a festividade em um espetáculo que transcende o mero entretenimento. 

Cada um desses gigantes possui uma personalidade única, muitas vezes inspirada em figuras históricas, folclóricas ou até mesmo em personagens contemporâneos que deixaram sua marca na cultura local.

“Nós começamos a criar esses bonecos a partir de 2007, no Ateliê, no Recife. Atualmente, temos mais de 700 criados. A gente modela eles na argila, com isso a gente consegue dar muita expressão facial aos bonecos. Fazemos uma fôrma e finalizamos em fibra, os bonecos ficaram mais leves e com muito mais durabilidade”, revela Castro. 

Ao desfilarem pelas ruas, os bonecos gigantes não apenas encantam os foliões, mas também contam histórias, celebram tradições e transmitem uma mensagem de orgulho e pertencimento à cultura pernambucana.

Cada passo dado por essas imponentes figuras é uma representação viva da riqueza cultural que permeia o estado, uma tradição que se renova a cada ano, mantendo viva a chama da identidade pernambucana.

Em relação a criação destes gigantes, Leandro afirma que cada um tem a sua importância e expressão cultural, local e mundial.

“No caso do Rei Charles, a ideia surgiu por causa do boneco da rainha. Como ele foi coroado, resolvemos fazer e também foi um pedido da embaixadora da Inglaterra, que nos visitou e pediu para fazermos. A gente vai fazer uma miniatura e a embaixadora vai entregar em mãos para ele. Ela também se prontificou a fazer chegar a Hamilton o encontro entre ele e Ayrton Senna”, finalizou Leandro.

Assim, diante dos olhos curiosos dos foliões, os bonecos gigantes de Pernambuco transformam as ruas em um palco mágico, onde a tradição e a contemporaneidade se entrelaçam em uma dança festiva, celebrando a diversidade e a autenticidade que tornam o Carnaval pernambucano uma experiência única no cenário cultural brasileiro.

Por: Aimé Kyrillos

Nenhum comentário:

Postar um comentário