GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

segunda-feira, 22 de janeiro de 2024

CONTINUAM PRESOS

Com mais um pedido de liberdade negado, empresário Sebastião Figueiroa e familiares seguem na prisão

Figueroa está no Cotel, em Abreu e Lima, desde o ano passado (Foto: Arquivo/DP)


Grupo é acusado de irregularidades financeiras, nos setores público e privado

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou liminar, no plantão judiciário deste domingo (21), ao pleito em favor da libertação do empresário pernambucano do setor gráfico, Sebastião Figueiroa. A decisão é assinada pelo ministro Geraldo Og Fernandes, que ocupa a cadeira de vice-presidente da corte. O pedido segue sob a perspectiva de reanálise. Contudo, em razão do recesso, só deve voltar à pauta em meados de fevereiro.

Sebastião Figueiroa de Siqueira está preso, desde o início de novembro de 2023, no Centro de Observação Criminológica e Triagem Prof. Everardo Luna (Cotel), localizado em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife. Também estão detidos, em diferentes unidades, a ex-esposa, Sandra; o irmão, José Roberto Figueiroa; e os filhos, Davidson e Suellen. A família é alvo da operação Brucia La Terra, que investiga fraudes financeiras, além de apurações sobre supostas irregularidades no Detran-PE, entre 2016 a 2020.

Siqueira é dono de empresas que firmaram contratos com prefeituras e com o estado, além de ter gráficas que produziram materiais de campanha eleitoral. O grupo empresarial é composto, ainda, por atuação na construção civil, terraplanagem e venda de materiais médicos. As investigações apuram suspeitas de companhias de fachada e de sócios laranjas na composição dos quadros.

A reportagem não conseguiu contato com a defesa dos citados, até a publicação desta reportagem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário