GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

terça-feira, 9 de janeiro de 2024

SPORT - RESPEITO AO SANTA CRUZ

Arthur Caíke prega respeito ao Santa Cruz, mas destaca desejo de fazer história pelo Sport

Atacante Arthur Caíke foi apresentado pelo Sport (Foto: Paulo Paiva/SCR)


Vindo do Japão, onde atuou pelo Kashima Antlers - nas últimas três temporadas, Arthur Caike comentou sobre evolução do futebol asiático


É cada vez mais raro encontrar jogadores que dedicaram suas carreiras em um único clube. Como o mercado da bola nunca para, atletas acabam deixando os times em que marcaram história para respirar novos ares, e, algumas vezes, acabam se juntando aos rivais. Como, por exemplo, o caso de Arthur Caíke - novo reforço do Sport - e que teve passagem vitoriosa no rival Santa Cruz. Com naturalidade, o atacante demonstrou respeito ao Tricolor, mas destacou o desejo de fazer história com a camisa Rubro-negra.

“Recebi muitas mensagens quando fui anunciado pelo Sport. São lados totalmente diferentes, o Sport está numa situação totalmente diferente. Teve a situação de ter ganhado títulos com o Santa Cruz - no campeonato estadual e na Copa do Nordeste, e aqui não vai ser diferente”, falou o atacante. 

E aqui também eu quero marcar história no Sport, e isso a gente consegue com títulos. Espero que esse ano a gente possa conseguir nossos objetivos. E entrar para história do clube (...) Tenho meu respeito pelo Santa Cruz, foi o clube que me acolheu e acolheu a minha família. Vai ter sempre o meu respeito, mas hoje eu estou vestindo a camisa do Sport, e vou procurar fazer o meu melhor aqui sempre”.
 
Vindo do futebol japonês, onde atuou pelo Kashima Antlers - nas últimas três temporadas, Arthur Caike comentou sobre evolução do futebol asiatico e sobre sua parte física neste retorno ao Brasil.“No Japão é um futebol mais rápido, onde é muito intenso, do primeiro ao último minuto. Eu estive até conversando com os meninos sobre essa situação. Como era o futebol lá, até brinquei: ‘muitas vezes a gente sai daqui achando que vai se sobressair no Japão’. Mas, não. É um futebol onde eles são muito técnicos e estão sempre se cuidando fisicamente. Durante esses três anos que estive lá, aprendi muito sobre isso”, destacou.
 
“Sobre a minha parte física, eu vim bem. Nas férias, procurei trabalhar da melhor forma para quando chegasse agora na pré-temporada, não sofresse tanto e entrasse o mais rápido possível no ritmo. Espero me apresentar da melhor forma fisicamente e tecnicamente dentro do campo”, explicou.

 Paulo Mota

Nenhum comentário:

Postar um comentário