GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2024

CAMPEONATO PERNAMBUCANO

Santa Cruz e Retrô empatam no Arruda e Fênix segue em vantagem na luta pela Série D

Tricolor e Fênix seguem firmes no páreo pela primeira vaga na Série D 2025 (Foto: Rafael Vieira/DP Foto)


Tricolor e Fênix fizeram jogo quente, mas não conseguiram mudar o marcador


Embate quente, mas sem gols! O Santa Cruz empatou em 0x0 com o Retrô, no Arruda, nesta quinta-feira (15), pela 4ª rodada atrasada do Campeonato Pernambucano. As equipes fizeram uma partida equilibrada, com momentos de superioridade do Tricolor do Arruda, mas não mexeram no marcador.

O resultado mantém a Cobra Coral na quarta colocação do Estadual, com 13 pontos, um a menos que o Retrô, atual terceiro colocado, com 14 pontos conquistados.

O Santa Cruz volta a campo na segunda-feira (19), às 20h, em mais um desafio disputado no Estádio do Arruda. O Tricolor medirá forças com o Afogados, pela penúltima rodada do Campeonato Pernambucano e a vitória será essencial para seguir firme na luta pela vaga na Série d 2025.

O Retrô, por sua vez, terá pela frente mais um rival do Trio de Ferro. A Fênix recebe o Náutico, neste domingo (18), às 17h, na Arena de Pernambuco, também em compromisso pela penúltima rodada do Estadual.

O JOGO

Se a partida pôde ser resumida numa palavra, ela se chama equilíbrio. Santa Cruz e Retrô não fizeram um jogo brilhante no Arruda e deixaram a desejar no aspecto técnico, mas fizeram um duelo quente, variando o controle do jogo.

Com 13 mil torcedores presentes nas arquibancadas, foram os donos da casa que exerceram pressão inicial. O Tricolor soube controlar o jogo durante a primeira metade da etapa inicial, mas encontrou-se frente a problemas na criação, e pouco aproveitou o domínio da posse de bola.

No momento em que o Santa Cruz era quem dava as cartas, foi o Retrô quem imprimiu perigo pela primeira vez. Aos 21 minutos, Guilherme Paraíba recebeu cruzamento na área e desviou para o gol, mas William defendeu. A bola chegou a acertar a trave e a defesa da Cobra Coral cortou em cima da linha.

Aos 29, um susto acompanhado de má notícia para os corais. O meia Matheus Melo ficou sentindo fortes dores no ombro, após dividia com o zagueiro Dakler, e precisou ser substituído por Itamar Schülle.

<i>(Foto: Rafael Vieira/DP Foto)</i>

A melhor chance do Santa Cruz veio aos 43 minutos, quando Lucas Siqueira dominou e bateu com perigo de fora da área, forçando Paulo Ricardo a fazer uma boa defesa. O rebote deixou Thiaguinho na cara do gol, mas o atacante coral mandou por cima da meta.

No segundo tempo, o Tricolor repetiu o comportamento do início do jogo e começou exercendo pressão sobre o Retrô. As principais investidas da Cobra Coral eram a média e longa distância, mas não levaram perigo à meta da Fênix.

O principal lance da etapa final veio aos 32 minutos. Wellisson cruzou na área e João Diogo cabeceou. O goleiro Paulo Ricardo se enrolou com a bola, mas conseguiu se recuperar e salvar em cima da linha. O lance causou polêmica entre os corais e motivou a pressão da comissão técnica e dos torcedores, alegando que a bola teria ultrapassado a linha, o que não aconteceu.

Os momentos finais do jogo foram de domínio do Santa Cruz. A Cobra Coral montou uma blitz frente a defesa da Fênix e levou perigo, como no chute de fora da área de João Diogo, aos 44 minutos, forçando boa defesa de Paulo Ricardo.

Mas foram os visitantes que quase surpreenderam aos 49, quando Renato Henrique aproveitou a falha da defesa mandante e bateu pra fora, assustandos os corações corais. A igualdade, porém, não saiu do placar. Empate sem gols no Arruda.

FICHA DO JOGO

Santa Cruz: 0

William Assmann; Toty, Paulo César, Rafael Pereira e Juan Tavares; Lucas Siqueira (Henrique Lordelo), Caio Mello e Matheus Melo (João Diogo); João Pedro (Welisson), Thiaguinho (Felipe Cardoso) e Pedro Bortoluzo (Gilvan). Técnico: Itamar Schülle.

Retrô: 0

Paulo Ricardo; Jean Raphael, Dankler, Guilherme Paraíba e Edson Lucas; Alencar (Richard Franco), Moisés Ribeiro e Radsley (Leonan); Luisinho (Israel), Gustavinho (Renato Henrique) e Giva. Técnico: Roberto Fernandes.

Árbitro: Paulo Belence

Assistentes: José Romão e Humberto Martins

Cartões amarelos: Gilvan, Caio Mello (Santa Cruz); Gustavinho, Alencar, Giva (Retrô)

Local: Estádio do Arruda, em Recife (PE)

Público: 13.309

Renda: R$ 288.540,00

Nenhum comentário:

Postar um comentário