GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2024

CARNAVAL 2024

Com muito frevo, Galo Gigante da Paz se prepara para ficar de pé nesta quarta-feira

Foto: Anderson Maia/Galo da Madrugada


A festa na Ponte Duarte Coelho, no Centro do Recife, começa às 17h45

O Galo  Gigante da Paz se prepara para ficar de pé. 

Para a alegria dos foliões, a solenidade acontecerá às 19h de quarta (7), na Ponte Duarte Coelho, no Centro do Recife. 

 

Mas os festejos para saudar sua majestade começam às 17h45 com muito frevo, caboclinho, passo no pé e a Balsa Frevo D'Água. 

 

Base da escultura pede por uma folia de respeito e pelo fim de toda a violência: de gênero, LGBTfobia e racismo. 

Pela primeira vez na história, a escultura vai subir na quarta de noite. 

 

O início da folia terá como partida Getúlio Cavalcanti e o Bloco das Ilusões. O lirismo dos carnavais saudosos também dialoga com o Galo, cuja crista é grisalha em homenagem aos idosos que não abandonam as fileiras do encantamento do Carnaval recifense. Para reverenciar os povos originários que inspiraram parte da escultura, feita em arte plumária, a Tribo de Caboclinhos Tupi fará evoluções aos pés de sua majestade.

Sobre as águas do Capibaribe, Maestro Forró estreia a Balsa Frevo D'Água. Acompanhado de orquestra e passistas de frevo, Forró está escalado para animar a festa e promete muita animação. A programação da balsa se estenderá até o sábado de Zé Pereira, animando foliões e turistas. A noite apoteótica contará ainda com a Orquestra Harmonia e as evoluções de passistas da CiaTrapiá de Dança e da Escola Municipal de Frevo.

Balsa

 

A Prefeitura do Recife organizou mais uma surpresa para os foliões: as águas do emblemático Rio Capibaribe vão receber a Balsa Frevo D'Água.

 

A estreia acontecerá nesta quarta (7) como parte do conjunto de atrações programadas pela gestão municipal para celebrar a subida da escultura gigante do Galo da Madrugada na Ponte Duarte Coelho.

 

O Maestro Forró, acompanhado de orquestra e passistas de frevo, está escalado para animar a festa no rio, a partir das 18h30.

"Estamos promovendo um novo momento dentro das celebrações do Carnaval, oferecendo mais um destino para que o recifense e os turistas possam desfrutar da grandiosidade dessa bonita e democrática festa por um outro ângulo, com um olhar a partir do rio", destaca o secretário de Turismo e Lazer do Recife, Antonio Coelho. "Acredito que esse é mais uma atração que chega para ficar, consolidando-se nos próximos anos e se tornando parte integrante do calendário e das tradições do Carnaval recifense", aposta o gestor da pasta.

A programação da balsa carnavalesca segue até o dia 10, sábado de Zé Pereira. Será o momento da apoteose, reverenciando o desfile do Galo da Madrugada. As honras ao maior bloco de carnaval do mundo também serão capitaneadas sob a batuta do maestro. O abre-alas começa às 7h e segue até às 9h. Daí por diante, a animação na Balsa Frevo D'Água continua até as 15h ao som da orquestra e com muito frevo no pé, embalando e alegrando os foliões do Bloco Galinha D'Água.

A embarcação terá, ainda, a missão de recepcionar e animar os foliões que estiverem participando do projeto Olha! Recife no Rio, edição especial de Carnaval, o qual também irá compor a programação, oferecendo ao folião a experiência de observar o galo gigante a partir do Capibaribe. O passeio no rio segue na quinta (8) e na sexta (9), com saída marcada para as 17h

Cores

As faces da base de sustentação do Galo ganharam grafites em torno da temática de paz e combate a todos os tipos de preconceito e violência de gênero, além de racismo e QR Code para que os foliões possam acessar as plataformas municipais onde podem realizar denúncias. No Chão, também como no ano precedente, mensagem alusiva à temática de paz e harmonia em um Carnaval que também é palco de reflexão e democracia. A frase do chão será "Recife pela Paz".

Por meio do Programa Colorindo o Recife, promovido pela Secretaria Executiva de Inovação Urbana, os artistas Adelson Boris e Nathê Ferreira utilizarão o grafite como instrumento de conscientização e sensibilização. Cada um fará um painel de arte urbana nos tapumes situados aos pés do Galo da Madrugada. Boris retrata personalidades como Martin Luther King, Dom Hélder Câmara, Cacique Raoni e Madre Teresa de Calcutá. Já a artista Nathê Ferreira traz a ancestralidade presente no mundo contemporâneo, representada por uma criança indígena tupinambá. Ao mesmo tempo, quebra estereótipos e captura a beleza de um casal de idosos dando uma "bitoca" em meio a foliões de diversas cores e traços.

A escolha dos artistas segue a ordem estabelecida pelo sorteio público e a formação dos blocos, aderindo aos critérios de paridade de gênero e diversidade racial/étnica para pessoas negras, pardas e indígenas, conforme previsto no edital do Colorindo o Recife. Desde 2022, mais de 200 painéis foram realizados, transformando o Recife em uma galeria de arte urbana a céu aberto com o protagonismo dos artistas, principalmente na construção, no aprimoramento e nas decisões relacionadas à política pública de arte urbana da cidade, de forma coletiva.

Recentro - Como símbolo maior do Carnaval do Recife, o Galo é um importante elemento agregador e de atração de pessoas para a região. Por isso, o Programa Recentro, da Prefeitura do Recife, que cuida da regeneração urbana do centro da cidade, está presente no manto sagrado do Galo. Integrantes da equipe do Recentro participaram de Oficinas de Cocriação da indumentária, que tem penas pintadas com traços do centro, as cores do Programa e o nome do Recentro. Numa outra parceria com o maior bloco do mundo, o Recentro promoveu uma ativação cultural de grafitagem de 12 esculturas do Galo, feitas por artistas que atuam no centro, e que após os dias de momo enfeitarão a capital pernambucana em pontos turísticos, próximo de monumentos e equipamentos culturais do Recife.

Alegoria

 

A alegoria é assinada pelo artista plástico, designer e consultor pernambucano Leopoldo Nóbrega com produção executiva de Germana Xavier. Sustentabilidade, reverência aos povos originários e cocriação da alegoria também são pontos basilares do processo, que convida o brincante a fazer do Carnaval um momento de reflexão, quando a folia também pode ceder espaço para o combate a todos os tipos de violência e preconceito.

Pesando oito toneladas e com 28 metros de altura, a escultura ratifica seu compromisso com a preservação do meio ambiente e a inovação de procedimentos artísticos para a promoção da sustentabilidade, por meio da adoção do upcycling. Este ano, mais de 90% do material que veste a estrutura é fruto de descarte de materiais e reaproveitamento de resíduos tecnológicos, como dois mil metros de lonas de materiais publicitários, além de 10 mil CDs e DVDs, frutos de doação. 

O corpo encantado do galo, por sua vez, ganha um body branco em uma releitura de renascença cenográfica realizada manualmente em conduítes e inspirada na produção de Pesqueira. Na altura do coração do Gigante, uma réplica de sombrinha de frevo. As asas do galináceo mais amado da folia trazem 'tatuagens' do símbolo pela paz. Sobre os 'ombros', a indumentária de sua majestade irá reverenciar os povos indígenas e seus raros mantos tupinambás, vestimentas feitas em Arte Plumária, cujo exemplar mais famoso foi subtraído e levado para a Dinamarca desde o século XVII e será devolvido ao Brasil em 2024. Serão empregadas 1000 'penas' feitas das lonas plásticas de 1,10 m X 40 cm na técnica Arte Plumária Upcycle.

DP

Nenhum comentário:

Postar um comentário