GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2024

GALO DA MADRUGADA 2024

Foliões erguem a cabeça para apreciar subida do Galo Gigante

Neste ano, o Galo traz o tema ''Tempo de paz, amor, perdão, solidariedade, partilha, misericórdia, promoção da justiça e verdade'' (Foto: Sandy James/DP)


Pela primeira vez, o Galo da Madrugada foi erguido na quarta-feira

Milhares de foliões ergueram a cabeça na noite desta quarta-feira (7) para ver a subida do Galo Gigante, um dos principais símbolos do carnaval de Pernambuco. A estátua foi erguida às 19h na Ponte Duarte Coelho, no bairro de Santo Antônio, no Recife.

Esta é a primeira vez que a subida do Galo é realizada na quarta-feira e a decisão foi tomada pelo fato da capital pernambucana ter mais um dia de festa. O prefeito João Campos esteve presente no evento e destacou a decisão de subir o Galo um dia antes.

“Estávamos nesse mesmo local há um ano e da outra vez foi numa quinta-feira. A gente viu aquele momento da subida do Galo e foi uma verdadeira emoção, mas não existia essa tradição de ver o Galo subindo. Então vimos que foi um momento tão forte que valeria esse ano pela primeira vez, subir na quarta-feira. Estamos fazendo uma orquestra flutuante e agremiações e vendo as pessoas. Até a Quarta-Feira de Cinzas o Galo estará raiando, acompanhando e iluminando o nosso carnaval. Viva o Galo!”.

A subida do Galo contou com a apresentação do Maestro Forró, que estreou a Balsa Frevo D'Água, no Rio Capibaribe. A noite apoteótica contou ainda com a Orquestra Harmonia e as evoluções de passistas da Cia Trapiá de Dança e da Escola Municipal de Frevo. A programação da balsa carnavalesca segue até o sábado de Zé Pereira.

Sobre o Galo da Madrugada de 2024

Neste ano, o Galo traz o tema "Tempo de paz, amor, perdão, solidariedade, partilha, misericórdia, promoção da justiça e verdade". Sustentabilidade, reverência aos povos originários e cocriação da alegoria também são pontos do processo, que convida o brincante a fazer do Carnaval um momento de reflexão.

O objetivo do tema é mostrar que a folia também pode ceder espaço para o combate a todos os tipos de violência e preconceito, como racismo, etarismo, violência de gênero.

O branco é a cor predominante da escultura, que ganha ainda os tons referentes aos cinco continentes: amarelo (Ásia), preto (África), vermelho, (América), azul (Europa) e verde (Oceania).

“Este é um momento icônico e emblemático. Essa tradição sempre atraiu um grande público e dessa vez a prefeitura está essencialmente oficializando esse momento, proporcionando também grandes atrações. Tenho certeza que vai ser uma nova tradição em nossa cidade. O tema deste ano é um apelo pela paz, tanto aqui no Brasil, mas também ao redor do mundo e ainda representa a nossa tradição e a nossa cultura”, disse o secretário de turismo do Recife, Antônio Coelho.

Pesando oito toneladas e com 28 metros de altura, o Galo da Madrugada é formado por 90% de materiais frutos de descarte e de resíduos tecnológicos, como dois mil metros de lonas de materiais publicitários, além de 10 mil CDs e DVDs, frutos de doação.

Foliões de outras regiões do Brasil vieram até o Recife para apreciar a subida do Galo Gigante e aproveitar o carnaval pernambucano, como é o caso da carioca e estudante de direito Rosimere da Silva, de 40 anos. 

“Vim com meu marido e já ouvi muitas histórias falando do carnaval do Recife e do Galo da Madrugada. Sempre foi uma curiosidade e meu marido sempre quis conhecer e essa foi a oportunidade. Eu estou adorando. Achei o Galo lindo e gostei da organização do evento. O trabalho do Galo é bem feito, a estrutura e o desenho. Eu nunca tinha visto nada parecido, nem sabia como funcionava”, contou.

O design do Galo Gigante também foi aprovado pelos foliões pernambucanos, que são bem exigentes quando o assunto é a aparência do símbolo do carnaval. “É o Galo mais bonito de todos que eu já vi. O mais belo galo que o Recife já teve. Ele está com a energia esplendorosa. É a primeira vez que vejo o Galo subindo e isso me arrepia. É perfeito. E a ideia de aproveitar o rio foi maravilhosa”, disse a técnica de enfermagem Wilma Lucena, de 63 anos.

Por: Adelmo Lucena

Nenhum comentário:

Postar um comentário