GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

terça-feira, 20 de fevereiro de 2024

POLÍTICA DE ACOMODAÇÕES

Para acomodar o Progressistas em Pernambuco, mais mudanças devem acontecer nas secretarias de Estado

Paulo Paes, Cícero Moraes, Armando Monteiro Neto, Priscila Krause, Raquel Lyra, João Lyra,                                                                                                                                                                                       Carlos Braga e Rodrigo Ribeiro - Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco


Governadora reconhece importância do partido e afirma estar negociando com os deputados Eduardo e Lula da Fonte



Depois de trazer para o primeiro escalão legendas como o PSD, o PDT e o Podemos, a governadora Raquel Lyra (PSDB) está decidida a não perder o Partido Progressistas. Para isso, deve mexer novamente na distribuição dos cargos. Sem ocupar nenhuma secretaria até agora, o PP cogitou sair da base do Governo e apoiar a reeleição do prefeito do Recife, João Campos (PSB).

A sigla - diferentemente das outras três, que não possuem representação na Assembleia Legislativa - tem oito deputados e outros dois que seguem a mesma cartilha. A pasta de Justiça e Direitos Humanos continua sem titular. Mas o PP pensa em algo mais condizente com o tamanho da legenda e da fidelidade à governadora.

"O PP é um grande parceiro, tem trabalhado com a gente, dando base de apoio na Assembleia Legislativa", reconhece a gestora, acrescentando que ontem se reuniu por mais de duas horas com o presidente estadual da legenda, deputado Eduardo da Fonte e que, durante o Carnaval, esteve com o deputado Lula da Fonte.

"Estamos em diálogo e tenho certeza de que o PP vai estar sempre ao nosso lado nos ajudando a superar os desafios de Pernambuco", sustentou Raquel Lyra, após empossar ontem quatro novos secretários, entre eles o de Agricultura Cícero Moraes, indicado pelo Podemos.

Os outros -Carlos Braga (Assistência Social) e Paulo Paes (Administração Penitenciária e Ressocialização) - eram secretários-executivos e estavam na interinidade. Rodrigo Ribeiro (Projetos Estratégicos) veio da Caixa Econômica, onde atuava desde 2012.

Também ontem o PP se reuniu para discutir as eleições deste ano. Deve chegar à convenção do Recife, no dia 4 de março, com um cenário definido. Por enquanto, o que se sabe é que Lula da Fonte será o presidente do Diretório Municipal, hoje ainda funcionando como comissão provisória.

Sem arestas e com aliança renovada
Com a indicação de Cícero Moraes, o ex-senador Armando Monteiro Neto se reaproxima da governadora. "Nunca fui oferecido e continuei colaborando com o Governo", disse ele, que saiu do PSDB e filiou-se ao Podemos. "Fico feliz de o senador ter nos ajudado a construir essa aliança. Estaremos mais juntos nos próximos tempos", afirmou Raquel Lyra.

ESPAÇO > A acomodação política tornou mais distante a paridade de gênero nas secretarias de Estado. Eram 10 mulheres e 11 homens. Agora são 9 mulheres e 14 homens (um interino e dois que, na divisão de pastas, assumiram a de Assistência Social e a de Criança e Juventude).

COMISSÃO > Os deputados Joel da Harpa, Gleide Ângelo, Mario Ricardo, Renato Antunes e Eriberto Filho estarão no Palácio do das Princesas hoje, às 10h. Vão defender a pauta dos policiais civis. A iniciativa foi do presidente da Alepe, Álvaro Porto, após reunião com a categoria ontem.

SOLUÇÕES > Recife recebe amanhã e quinta o Encontro Estadual de Consórcios Públicos e Municípios, uma organização da Federação Nacional de Consórcios Públicos. Na pauta, temas como a Lei de Improbidade Administrativa e a Nova Lei de Licitações. Será na Esmape, das 9h às 17h.

SOLENE > O percussionista Naná Vasconcelos (1944-2016), será homenageado às 18h de hoje na Alepe. O músico faria 80 anos em agosto. A iniciativa é do deputado Kaio Maniçoba (PP).

Por Betânia Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário