GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2024

SEU PET NO CARNAVAL

Saiba que cuidados tomar com seu pet durante o Carnaval

Especialista dá recomendações para tutores de pets durante o Carnaval - Freepik


Para tutores que moram próximos dos polos de folia a atenção deve ser maior



Folia de Momo já começou a tomar conta das ruas do Recife, de Olinda e de diversas outras cidades de Pernambuco. Apesar do Carnaval ser algo maravilhoso, tutores de pets devem ter cuidado ao levar o pet para blocos ou passear com ele por polos da folia. Aqueles que optarem por escapar da brincadeira para o campo ou a praia devem se lembrar da adaptação do pet e dos cuidados voltados para minimizar os danos que o verão pode causar para seu cãozinho ou gatinho.

Segundo a veterinária Annie Tenório, do aplicativo Vet4All, é indispensável analisar o perfil do cão diante do excesso de informação visual e sonora nesta temporada do ano.

"Temos que avaliar bem o comportamento, se ele não se estressa com o barulho, se irrita com o calor ou mesmo com a presença de outros animais por perto. Tudo isso é de extrema importância para que evitar fugas ou até algumas agressões. O ideal é escolher horários de passeio com menor incidência solar, inclusive, para poupar queimaduras nas patinhas, preferencialmente antes das 8h e depois das 16h. Também é interessante levar garrafinhas de água para hidratação contínua e, se possível, conseguir algumas pedras de gelo para evitar hipertermia”, pontua Annie. 

Quem mora perto de locais de festa ainda precisa ficar atento durante o passeio. Será que há algum caco de vidro no chão? Alguma substância que o animal pode cheirar e causar mal? É preciso pensar em todas as possibilidades de risco. 

Outra recomendação é em relação ao uso de fantasias nos pets.

"Se o animal aceita o uso da roupinha temática, ótim;, mas vale testar previamente, escolher materiais voltados para o conforto. Essas produções devem ser livres de glitter e de lantejoulas, que podem cair e ser ingeridas. Já os sprays de tintas, se forem produzidos para animais, tudo bem, porém o mais recomendado é quem sejam aplicados por profissionais da área, aproveitando a ida ao petshop, por exemplo, já que eles possuem mais cuidados e avaliação sobre riscos, evitando intoxicações", completa. 

Aqueles que pretendem deixar o animalzinho em casa durante as festas, devem fazer isso na companhia de um responsável. 

“Se houver muito barulho na rua - como música alta e fogos - essa pessoa pode ficar por perto para mostrar segurança e acalmar o animal, fechando portas e janelas, colocando algodão nos ouvidos deles e até investir em brincadeiras, apostando em distrações para reduzir as chances de sustos e de traumas. Já os responsáveis que pensam em viajar para o campo ou praia, precisam atentar para a atualização dos cartões de vacina, repelentes contra os mosquitos que transmitem leishmaniose e dirofilariose, além das medicações contra pulgas e carrapatos, entre outros. Essas recomendações são válidas também para as idas ao parcão do bairro ou bloquinhos de pets, onde há interação direta com outros cães e possíveis zoonoses”, recomendou a veterinária.  


Por Maria Priscila Martins


Nenhum comentário:

Postar um comentário