GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

terça-feira, 5 de março de 2024

DECISÃO DITATORIAL QUE NÃO RESOLVE NADA

"Decisão é minha': Evandro Carvalho diz que semifinais do Pernambucano podem voltar a ter torcida única; confira

Evandro Carvalho, presidente da Federação Pernambucana de Futebol (Foto: RAFAEL VIEIRA/DP)


Entidade chegou a aplicar a decisão no início do Estadual, mas o TJD-PE derrubou a medida


As semifinais do Campeonato Pernambucano 2024 podem acontecer com torcidas únicas. Pelo menos esta é a proposta que a Federação Pernambucana de Futebol (FPF) irá apresentar a Sport, Santa Cruz, Náutico e Retrô nesta terça-feira (5), visando os jogos do mata-mata, que já começam neste final de semana.

A notícia foi divulgada primeiramente pelo jornalista Rodrigo Raposo, do Cast FC, com o presidente da entidade, Evandro Carvalho. Ele afirmou que os clubes estão reticentes com a medida, mas que não abrirá mão de dar o veredito sobre o assunto.

"A decisão é minha. Eu vou ouvir os clubes, apresentar os prós da ideia, como tem que ser, mas quem vai dar a última palavra é a Federação. Já faz tempo que eu tenho na minha cabeça que esse é o caminho, haja vista o que percebemos em São Paulo, reduzindo em 70% os casos de violência", disse ao Esportes DP.

Vale lembrar que em janeiro, após a partida entre Sport e Santa Cruz, na Arena de Pernambuco, a FPF havia determinado que todos os demais clássicos dali pra frente aconteceriam com torcida única. No entanto, em menos de 72 horas o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) de Pernambuco derrubou a decisão, após ação conjunta do Trio de Ferro. 

Segundo o órgão, a medida fere os artigos 143 e 144 da Lei Geral dos Esportes, uma vez que a presença do torcedor visitante é extremamente necessária para o apoio do clube, e sua ausência causaria desequilíbrio na competição em favor dos donos da casa.

Em nota, a Federação Pernambucana de Futebol informou que acataria a decisão do TJD, mesmo entendendo que a torcida única nos clássicos seria o melhor para a sociedade pernambucana, para a vida dos cidadãos e a manutenção do patrimônio público e privado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário