GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

sexta-feira, 8 de março de 2024

VIOLÊNCIA

Homem é preso por espancar ex-companheira, incendiar casa e mutilar cães dela

Foto: Divulgação/PCPE

O caso aconteceu no município de Ipojuca e o suspeito foi preso em flagrante

Na semana em que se homenageia a conscientização e a luta do direito das mulheres, um caso de tentativa de feminicídio culminou na prisão de um homem, de 40 anos, que violentava a sua esposa no Grande Recife. 

O suspeito ainda praticava, violência doméstica, espancamento, estupro, tortura psicológica e, até mesmo, maus tratos à animais.

O caso chamou a atenção pelo modo que o suspeito tentou ”atingir” psicologicamente a vítima, uma mulher de 60 anos. Ele incendiou a casa dela, que fica no distrito de Camela, em Ipojuca, e ainda decepou as orelhas dos dois cachorros da vítima. 

O suspeito, que não teve o nome divulgado, foi preso em flagrante por policiais da Delegacia de Ipojuca na quarta-feira (6), assim que a companheira dele o denunciou à polícia. 

Segundo a delegada titular do distrito policial e responsável pela prisão do suspeito, Letícia Moreira, o homem já tem passagem pela polícia por tentativa de homicídio. 

Ele e a vítima mantinham uma relação de mais de três anos, marcada pelo histórico de agressões, violência sexual e tortura psicológica. 

“Ela (a vítima) já tinha sofrido diversos abusos e não havia denunciado ele (suspeito) por medo de retaliação. Porém, o estopim aconteceu quando o suspeito incendiou a casa dela e cortou as orelhas dos dois cachorros que pertencem à vítima. Ela, muito nervosa, relatou prontamente a nós o ocorrido, e eu designei os agentes para verificar o fato. E lá, chegando, a equipe realmente constatou todo o ocorrido. Esse homem já não estava mais na residência, mas, com informação de populares, nós descobrimos que ele estava próximo ao local. Os policiais conseguiram localizá-lo. E no ato da abordagem, ele tentou se evadir, mas foi encurralado”, contou a delegada Letícia Moreira. 

Ainda segundo a investigadora, o suspeito também cometia abusos com a enteada, tentando por diversas vezes abusar sexualmente da mulher, que não teve o nome e a idade divulgados. Além disso, o suspeito extorquia a companheira após relações sexuais, chegando a cobrar valores pelos atos. 

Após prender o suspeito em flagrante, a polícia encaminhou o homem para a audiência de custódia, onde ficou à disposição da Justiça. 

Até a última atualização desta matéria não havia informações sobre qual unidade prisional do Estado ele foi recolhido. 

Balanço da violência contra a mulher 

Segundo dados oficiais da Secretaria de Defesa Social (SDS), publicados na quarta (6), o mês de fevereiro deste ano registrou 4.078 casos de violência doméstica e familiar contra a mulher no Estado.

Se somar os dois primeiros meses deste ano, o total de ocorrências chega a 8.642, o que equivale a uma média diária de 144 casos, se for comparado com os 60 dias compreendidos entre os meses de janeiro e fevereiro de 2024. 

No mês passado, a região interiorana do Estado liderou o ranking de mais casos registrados, com 2.100 ocorrências, seguido da Região Metropolitana do Recife (RMR), com 1.212 ocorrências. A capital pernambucana registrou 766 casos no mês passado. 

Feminicídio

Na véspera do Dia Internacional da Mulher, celebrado na sexta-feira (8), a Rede de Observatórios da Segurança, que atua em vários Estados, divulgou dados sobre feminicídios em 2023.
 
Esse tipo de crime fica configurado quando a mulher é morta por uma questão de gênero. 
 
O levantamento apontou que Pernambuco ocupa o primeiro lugar no ranking desse tipo de crime no Nordeste. 
 
Foram  92 casos, sendo 34,38% com arma branca e 62 casos cometidos por parceiros ou ex-parceiros. 
 
O Estado também registrou 319 casos de violência contra as mulheres e  um aumento de 41,78% em um ano.
 
Houve, ainda, o maior número de vítimas de feminicídio da região mortas com armas de fogo, 28 registros. 
 
Entre os municípios, Garanhuns ficou na liderança dos registros de violência com 44 casos, seguido de Recife, com 40. 
 
A capital, por sua vez, liderou os números de feminicídio, com 10 casos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário