GIF Patrocinador

GIF Patrocinador

quarta-feira, 12 de agosto de 2020

SANTA CRUZ - ACERTOU TUDO

Com salário fixo, Negueba fecha com o Santa e chega ao Arruda até esta quinta para assinar

Negueba está no vitória dese o final da última Série C (Foto: Pietro Carpi / ECVitória)


Atacante terá salários pagos integralmente pelo Tricolor e chega já com status de titular na equipe de Itamar Schülle


Após uma longa novela e rodadas de negociações, Negueba, enfim, é jogador do Santa Cruz. Acerto confirmado pelo próprio empresário do atleta, Sandro Duarte, nesta quarta-feira. 

O jovem atacante de 20 anos chega no Arruda com salários fixos pagos integralmente pelo Tricolor e deve se apresentar ao clube coral, no mais tardar, até esta quinta-feira.

Vale ressaltar que, no início das negociações entre Negueba e o Santa Cruz, a diretoria tricolor quis amarrar um contrato por produtividade. Formato que não foi aceito pelos representantes do jogador. 

Neste momento, a demora maior para que Negueba chegue na Cobra Coral se dá por conta do Vitória-BA, clube onde chegou em 2019 via empréstimo junto ao Globo-RN, dono de 90% fos seus direitos econômicos. Porque para assinar contrato com o Santa Cruz, o atacante precisa do aval do Leão da Barra para só assim ser cedido e fechar com o Tricolor. 

Mesmo assim, Negueba chega com status de titular no Santa Cruz, carente de atacantes de lado no elenco. Uma das principais queixas do técnico Itamar Schülle desde o início da temporada. No ano passado, jogando a Série C pelo Globo FC, o atacante foi o artilheiro da competição ao lado de Salatiel, então no Sampaio Corrêa e hoje no Náutico, com oito gols marcados. 

A expectativa da diretoria é de que, inclusive, Negueba já possa estrear no jogo diante do Treze, no Arruda, na próxima terça-feira, pela segunda rodada da Terceira Divisão.

DP

SPORT - PENSAMENTO POSITIVO

Lateral Patric enxerga Sport "com enorme potencial" na disputa pela Série A do Brasileiro

Lateral reforçou crescimento conjunto do grupo rubro-negro (Foto: Divulgação/Sport )


Jogador destacou sequência de seis jogos invictos do elenco rubro-negro e projetou maximizar crescimento da equipe


Prestes a encarar o seu segundo desafio pela Série A do Campeonato Brasileiro diante do Vasco nesta quinta-feira, o lateral direito Patric exaltou a qualidade do time do Sport na disputa nacional, apesar de pontuar prováveis dificuldades e “percalços” durante a trajetória. O jogador detalhou ainda a sua participação na equipe e as razões para poder comemorar uma boa campanha mais para frente.

“Nosso time tem muita qualidade. Estou disputando pela 12ª vez a elite do Brasileiro e posso afirmar que vejo uma equipe com enorme potencial atualmente no Sport. Sabemos que é uma competição difícil e que teremos percalços, mas pela entrega e motivação de todo o time creio que poderemos fazer uma bela campanha na Série A”, projetou com otimismo o lateral rubro-negro.

Foi dele a assistência para o primeiro gol de Elton na vitória por 3 a 2 diante do Ceará neste fim de semana. E é desse jeito também que Patric pretende continuar ajudando os companheiros da equipe. “Fico feliz quando posso dar minha contribuição para uma vitória, seja tirando uma bola de dentro da nossa meta, em cima da linha, ou dando assistências”, disse de início. Experiente, o atleta também revelou a parceria necessária dentro de campo. “Cada vez mais experiente, venho evoluindo e entendeno a importância da coletividade no futebol”, complementou.

Neste ano, Patric atuou em seis oportunidades, sem marcar gols. E comemorando a invencibilidade das últimas seis partidas, pretende dar sequência ao marco também no Rio de Janeiro. “Temos que aproveitar o nosso momento que é de crescimento. Estamos invictos há seis jogos e viajaremos para lá com o intuito de aumentar nossa série sem derrotas”, planejou.

DP

DORIA TESTOU POSITIVO

João Doria anuncia que está com covid-19

Doria anuncia que contraiu o coronavírus | Foto: Reprodução


Governador de São Paulo informou nas redes sociais que está assintomático e cumprindo isolamento em casa, onde permanecerá trabalhando

O governador de São Paulo, João Doria, utilizou as redes sociais nesta quarta-feira, 12, para anunciar que está com covid-19.

“Hoje, quarta-feira, acabei de receber meu sexto teste da covid-19 e este, infelizmente, foi positivo. Eu estou com coronavírus”, disse. “Absolutamente assintomático, me sinto bem, mas vou pra minha casa, seguir o protocolo médico e a orientação do doutor Davi Uip, infectologista.”

De acordo com o governador, ele permanecerá trabalhando virtualmente com todos os integrantes do governo pelos próximos dez dias.

NÁUTICO - MELHORAR NO ATAQUE

Após empate, Jean Carlos alerta necessidade de melhoria em setor ofensivo do Náutico

Jogador está a cinco partidas sem balançar as redes (Foto: Caio Falcão/CNC)


Desde retomada das partidas, Timbu marcou seis gols nos seis primeiros jogos e passou em branco em três oportunidades


Preocupação do técnico Gilmar Dal Pozzo para a sequência do Náutico na Série B do Brasileiro, o setor ofensivo do Náutico passou em branco pela terceira vez desde que o clube voltou aos jogos, no último dia 19. Com seis gols nos seis primeiros jogos após a intertemporada, o meia Jean Carlos, que lidera a artilharia do time na temporada, alertou sobre a necessidade de melhorar a criação das jogadas após o empate zerado diante do time do Operário-PR, e teve o apoio do treinador Gilmar Dal Pozzo.

“Em casa, a gente sempre procura vencer. Faltou o gol. É o que a gente está buscando. Temos que criar mais. Tentamos a todo momento fazer o gol, mas infelizmente não conseguimos os três pontos em casa. É procurar acertar o que está errado. A gente vem treinando, creio que as vitórias vão voltar”, apontou o meia. 

Com participação efetiva em 10 gols do Náutico - com seis tentos e quatro assistências - em 2020, Jean Carlos retornou ao time titular pela primeira vez desde a retomada e pode ser peça fundamental para a melhoria do ataque da equipe. Com ele em campo, o Timbu marcou 21 dos 30 gols em 2020. Vale lembrar que o meia enfrenta seu maior jejum na temporada, pois está a cinco partidas sem marcar.   

A opinião do camisa 10 do Náutico foi endossada pelo técnico Gilmar Dal Pozzo, que após a partida, apontou a necessidade de buscar alternativas para furar os bloqueios adversários para se colocar como um dos candidatos ao acesso. 

“Temos que melhorar do meio para frente, achando alternativas para furar os bloqueios adversários e criarmos mais para concluirmos e buscarmos as vitórias”, salientou. “A gente está criando uma identidade e entendendo como é a Série B. Temos que melhorar, principalmente na criação e na finalização, mas é importante que a gente dê um passo na solidez da nossa defesa e na bola parada também. Ontem tivemos vários escanteios, várias faltas laterais e ela não encaixou. O Jean (Carlos) também está voltando, não está na sua melhor condição, e quando a gente encaixar, principalmente esse fundamento, com certeza vai ter sucesso", complementou o treinador.

DP

SANTA CRUZ - SUB-23

Cinco jogadores do Santa Cruz são liberados do profissional para atuarem no Sub-23

Atacante Felipe Almeida retornará ao time Sub-20 dos corais (Foto: Rafael Melo/Santa Cruz)


De contratados, como Feliphe Gabriel, a jovens bem aproveitados, como Patrick Nonato, atletas ganharão ritmo de jogo nas categorias inferiores


Com o Brasileirão da Série C já em andamento, o Santa Cruz vem se movimentando para arrumar o elenco e montar uma equipe competitiva que custe menos aos cofres do clube. Para isso, a diretoria da Cobra Coral liberou alguns jogadores que não obtiveram o rendimento necessário no início da temporada para jogar nas categorias de base dos corais. Entre os atletas liberados estão O zagueiro Feliphe Gabriel, o volante Italo Henrique e os atacantes Patrick Nonato, Felipe Almeida e Adriano Napão, este, que não chegou a atuar pelo Santa Cruz. 

Com o intuito de dar mais rodagens a esses jovens atletas, Nei Pandolfo, executivo de futebol tricolor falou sobre as mudanças que estão sendo realizadas com chances de negociações. “Estamos ajustando o elenco, com possíveis contratações, alguns atletas vão para o Sub-23 e Sub-20, havendo clubes interessados podemos emprestar”, explicou. 

“Não tem nenhuma negociação e todos têm idade para o Sub-23 e Felipe Almeida para o Sub-20”, completou o executivo. Pelos profissionais, o Santa Cruz joga na próxima terça-feira contra o Treze pela segunda rodada da Série C, no Arruda, às 20h. A Cobra Coral está em sexto lugar do grupo A com 1 ponto conquistado no empate com o Paysandu no último sábado.

Os cinco atletas na temporada 

Com mais chances de jogos entres os cinco jogadores desse grupo, Patrcik Nonato disputou 16 partidas nesta temporada e marcou 2 gols pelo Santa Cruz, sua última atuação foi na eliminação da Copa do Nordeste diante do Confiança nas quartas de finais. Já Feliphe Gabriel que tem a segunda maior média de jogos entres esses jovens atletas, disputou 9 partidas, todas antes da parada em razão da pandemia do novo coronavírus. Sua última atuação foi diante do Decisão no dia 3 de março. 

Jogando pela última vez na eliminação diante do Operário na Copa do Brasil, Ítalo Henrique fez 5 jogos com a camisa do Santa Cruz e não marcou nenhum gol. Com a apenas 2 oportunidades para entrar em campo, Felipe Almeida jogou 15 minutos, sendo as duas pela Copa do Nordeste, 5 minutos contra o ABC e 10 minutos contra o Frei Paulistano, ambos em fevereiro. Mas quem nem chegou a entrar em campo foi o atacante Adriano Napão de apenas 20 anos. 

DP

SPORT - RICARDINHO

Características, números, análise e outros: saiba mais sobre Ricardinho, reforço do Sport

Jogador entrou em campo apenas por 14 minutos em 2020 (Foto: Anderson Stevens/ Sport Recife )


Volante pode estrear na noite desta quinta-feira, contra o Vasco, no Rio


Contratado pelo Sport desde a semana passada, o volante Ricardinho está perto de estrear pelo clube. Regularizado, o jogador teve o nome publicado no Boletim informativo Diário (BID) da CBF e viajou com a delegação rubro-negra para o Rio de Janeiro, onde a equipe enfrenta o Vasco, nesta quinta, às 20h, pela segunda rodada da Série A.

Diante da iminência da estreia do atleta de 31 anos, o Diario de Pernambuco traz algumas informações e análises acerca de Ricardinho, a fim de apresentá-lo um pouco mais para a torcida do Sport. Para isso, também conversou com o jornalista Lucas Rossafa, que cobre o Guarani (ex-time do volante) para o Portal Esporte News Mundo. Confira abaixo tópico por tópico.

Características

De acordo com o setorista, Ricardinho é um jogador de função mais criativa na cabeça de área, de distribuição de jogo e boa chegada à frente, mas não atua primordialmente na contenção. “Mais de saída (para o jogo), não atua de primeiro volante, aparece como elemento surpresa na área e já fez gol de cabeça, inclusive, chute de longa distância. É um volante que ajuda, se esforça, mas não tem a marcação como principal característica”, analisou.

Números - Série B 2019

A Segundona da temporada passada foi a última competição em que Ricardinho atuou mais efetivamente. Desta forma, a reportagem traz os principais números do volante na competição - o Bugre terminou na 13ª colocação. As estatísticas são do SofaScore:

Jogos: 31 (23 como titular e 8 saindo do banco de reservas)
- Média de minutos por jogo: 68
- Gols: 1
- Assistências: 1 
- Finalizações: 16
- Aproveitamento dos passes: 86%
- Interceptações: 24
- Dividinhas ganhas: 139
- Cartões amarelos: 7
- Cartões vermelhos: 0 

Análise da passagem do jogador pelo Guarani, onde esteve de janeiro de 2018 até agosto de 2020

“A passagem dele foi muito boa, começou muito bem e depois acabou caindo de rendimento por conta de um time irregular que tinha também, perdeu espaço com Carpini (atual técnico) e acabou não sendo aproveitado”, avaliou Lucas Rossafa. Questionado se ele pode agregar na elite nacional, acenou positivamente. “Acredito, sim, que ele pode ajudar o Sport na Série A. Ele foi o principal, mais regular e melhor jogador do Guarani em 2018”, complementou.

Neste ano - análise de Daniel Paulista

Histórico

Além do Guarani, o volante tem passagens por Criciúma, Paraná, Rio Branco-PR, Avaí, Vila Nova e Rio Branco-SP, tendo sido revelado pelo Goiás. Chama a atenção em Ricardinho, entretanto, o baixo histórico de participações na Série A, em 2009, defendendo o Esmeraldino. Na galeria de troféus, Ricardinho tem a conquista da Série A2 do Campeonato Paulista, pelo Bugre, em 2018.

DP

NÁUTICO - DAL POZO DEMITIDO

Sem vencer na Série B, Dal Pozzo não resiste a tropeço e não é mais técnico do Náutico

Treinador conquistou primeiro título nacional do clube na Série C de 2019 (Foto: Thais Magalhães/CBF)


Treinador alvirrubro deixa o clube após três jogos sem vencer e com aproveitamento de 60% na sua segunda passagem


Alvo de grande insatisfação da torcida e bastante pressionado desde o início da Série B por causa dos insucessos em 2020, o técnico do Náutico, Gilmar Dal Pozzo, não resistiu tropeço diante do Operário-PR, na estreia em casa pela Segundona, e acabou sendo demitido pela diretoria alvirrubra

Vindo de uma sequência de três jogos sem vitórias, sendo um deles o que culminou com a queda no Estadual,  Dal Pozzo viu o desempenho do time cair vertiginosamente após a eliminação na Copa do Brasil diante do Botafogo. Esta foi a segunda passagem do treinador pelo Timbu. Após chegar em 2019, o técnico conseguiu o acesso à Série B e o título da Terceira Divisão. 

Após a derrota contra o Avaí e o empate diante do Operário-PR, o Timbu chegou a três jogos sem vencer desde a retomada das partidas. Neste recorte pós-intertemporada, foram apenas duas vitórias, dois empates e duas derrotas, com direito a eliminações no Estadual e Copa do Nordeste. 

Em pouco mais de um ano de trabalho, Dal Pozzo conseguiu um percentual de 60% de aproveitamento em 42 partidas. Foram 21 vitórias, 13 empates e oito derrotas, sendo apenas duas jogando como mandante. Em 2020, foram 20 partidas, com nove vitórias, sete empates e quatro derrotas.

Considerando as duas passagens, Dal Pozzo fecha sua trajetória com 70 partidas disputadas com 36 vitórias, 20 empates e 14 derrotas. Na primeira passagem, entre 2015 e 2016, o treinador acabou sendo demitido após a eliminação no Estadual diante do Santa Cruz, comandado à época por Milton Mendes.

Vale lembrar que antes da queda do treinador, já estavam sendo veiculados os nomes de Marquinhos Santos e Elano como postulantes ao cargo de novo comandante do Timbu, que atualmente ocupa a 15ª posição na Série B com um ponto ganho.

Números de Dal Pozzo

Primeira passagem (2015-2016)
28 jogos 
15 vitórias 
7 empates
6 derrotas 
62% de aproveitamento

Segunda passagem
2019
22 jogos
12 vitórias 
6 empates
4 derrotas
64% de aproveitamento

2020
20 jogos
9 vitórias
7 empates
4 derrotas
57% de aproveitamento

Total

70 jogos
36 vitórias
20 empates
14 derrotas
61% de aproveitamento

DP

FGTS

R$ 7,5 bilhões: Lucro do FGTS de 2019 será distribuído entre trabalhadores



O Conselho Curador do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) aprovou hoje (11) a distribuição de parte dos lucros para os trabalhadores. Serão creditados nas contas vinculadas ao fundo R$ 7,5 bilhões, equivalentes a 66% do resultado positivo de 2019. O resultado total do ano passado foi de R$ 11,32 bilhões.

Conforme a deliberação, os créditos devem ser pagos até 31 de agosto. A distribuição será feita proporcionalmente ao saldo de 31 de dezembro de 2019.

Segundo informações apresentadas durante a reunião do conselho, a distribuição dos recursos permitirá que o FGTS tenha rendimento de 4,90%, somados juros e correções obrigatórias. Dessa forma, o fundo passa a render mais que a poupança, que fechou 2019 com rentabilidade de 4,26%, e a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que terminou o ano passado em 4,31%.

A decisão do conselho não altera as hipóteses em que o trabalhador pode sacar o FGTS. No site da Caixa é possível obter mais informações, inclusive sobre os saques emergenciais do fundo devido aos efeitos da pandemia da covid-19 na renda dos brasileiros.

Fonte: Agência Brasil

VACINA RUSSA

Russos dão mais detalhes sobre a vacina e garantem que é segura e eficaz

Foto Reprod Spunitik

Vacina foi desenvolvida com tecnologia de vetores adenovirais, em uso desde os anos 1980


A vacina contra covid-19, anunciada nesta terça-feira (10) pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin, é segura e eficaz, segundo informações divulgadas pela agência de notícias Sputinik, daquele país. A vacina foi desenvolvida pelo Centro Gamaleia.

“A tecnologia de utilização de vetores adenovirais como vacinas vetoriais vem se desenvolvendo desde a década de 1980 do século passado”, informa a agência russa. “Ela é segura e eficaz, o que é confirmado em inúmeros estudos”, garante.

O governo de Moscou confirmou que ainda este mês começará a imunizar idosos e outras pessoas consideradas do grupo de risco, bem como pessoal da área médica e professores.

Já em setembro, será iniciada a vacinação em massa dos cidadãos russos, segundo o embaixador daquele país em Brasília, Sergey Akopov.

Akopov tem mantido conversações com o governo do Paraná para testagem da vacina e também para sua produção em escala industrial.

Sobre o Centro Gamaleia

O Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia é tambºem conhecido por Centro Gamaleia para homenagear o acadêmico honorário N.F. Gamaleia. Fundado em 1891, é uma instituição de pesquisa considerada líder no mundo no desenvolvimento de vacinas e medicamentos.

O centro possui uma das coleções únicas de vírus, e também possui sua própria linha de produção de vacinas.

O Centro Gamaleia desenvolveu e licenciou com sucesso duas vacinas de Ebola usando vetores de adenovírus.

Vacinas de adenovírus

A agência Sputinik divulgou o seguinte texto, para explicar a confiabilidade da vacina russa:

Os vetores adenovirais são considerados completamente seguros e também mais adequados para a modificação genética. Um vetor é um vírus que não tem o gene da reprodução, por isso não apresenta perigo de infecção para o corpo. Os cientistas usam vetores para transportar o material genético de outro vírus contra o qual estão fabricando a vacina, para uma célula.

Os adenovírus extraídos de adenóides e normalmente causadores de infecções virais respiratórias agudas (as SARS) tornaram-se os vírus mais comumente usados para a criação de vetores. Existem muitos estudos científicos no mundo em várias édições sobre a criação de vetores adenovirais. Os especialistas do Centro Gamaleya trabalham com vacinas vetoriais de adenovírus desde a década de 1980 e se tornaram líderes mundiais no desenvolvimento desse tipo de vacina.

Os cientistas do Centro Gamaleya criaram com sucesso e receberam um certificado de registro do Ministério da Saúde da Federação Russa para uma vacina contra o Ebola baseada em vetores adenovirais.

A vacina baseada nos vetores de adenovírus contra o síndrome respiratório do oriente médio está passando os últimos testes clínicos. Várias vacinas cantidatos contra COVID-2019 estão também baseadas nos vetores de adenovírus, mas por enquanto nenhuma delas usa o sistema de vacinação de dois vetores criado no Centro de N.F.Gamaleia.

Durante a criação da vacina o gene que codifica a proteína S do espinho do coronavírus implementa-se no vetor do adenovírus. O elemento introduzido é seguro para o organismo, mas ele faz o sistema imune reagir e elaborar anticorpos que nos protegem da infecção.

Diario do Poder


VACINA RUSSA

Secretário estadual de Saúde, André Longo diz que é preciso ter cautela com vacina russa

O titular da pasta reconhece a importância do imunizante, mas reforça o cuidado para não criar falsas expectativas



A vacina russa contra a Covid-19, primeiro imunizante a ser registrado contra a doença no mundo, anunciada na manhã desta terça-feira (11), é vista como animadora e promissora pelos órgãos de saúde de Pernambuco e do Recife. No entanto, os secretários de Saúde André Longo, do Estado, e Jailson Correia, do Recife, ponderam que é necessário ter cautela com a novidade. "Não se pode, a essa altura, criar falsas expectativas sobre vacinação em massa. Reconhecemos a importância da iniciativa, mas é de extrema importância avaliar a vacina com mais detalhes", afirmou Longo.

Durante a coletiva desta terça-feira, o titular da pasta em Pernambuco aproveitou para lembrar que, caso as tratativas com a vacina russa, ou qualquer outra, avancem, a responsabilidade de importação bem como a organização de uma estratégia de vacinação cabem, prioritariamente, à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e ao Governo Federal, respectivamente.

A notícia saiu no mesmo dia em que Pernambuco ultrapassou a marca dos sete mil mortos pela doença. No dia 11 de agosto, foram confirmados mais 601 novos casos, sendo 116 (19%) casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 485 (81%) leves, ou seja, pacientes que não demandaram internamento hospitalar e que já estavam curados, ou na fase final da doença. O Estado totaliza agora 105.982 casos, sendo 24.363 graves e 81.619 leves. Também foram confirmados 38 óbitos, ocorridos desde o dia 25 de maio. O boletim informou ainda que mais 2,5 mil pessoas foram curadas da doença no Estado, o que corresponde ao percentual de 80,8% dos casos com diagnóstico positivo recuperados da doença. Ao todo, 85.731 pessoas evoluíram para cura. Destes, 13.591 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 72.140 eram casos leves.

André Longo salientou que Pernambuco tem oscilado entre a estabilização e a queda de casos. Segundo ele, os dados do Estado variam porque não há um comportamento homogêneo em todo o território. "Enquanto o Recife a Região Metropolitana têm puxado os nossos índices para baixo, os números no interior têm subido. E isso provoca a variação dos dados gerais de Pernambuco. Mas, com a adoção das medidas e com o cumprimento dos protocolos, nos próximos dias será possível alcançar essa homogeneidade", enfatizou.

 Ipojuca há 22 dias sem registro de morte

O município do Ipojuca, na Região Metropolitana, alcançou a importante marca de 22 dias sem registrar óbitos por Covid-19. De acordo com secretário de Saúde do Ipojuca, Wendel França, o fato de a cidade não registrar óbito pela doença desde o dia 19 de julho é reflexo das ações sanitárias e do rigor no cumprimento dos protocolos de saúde.

 “As pessoas entenderam que o uso da máscara evita o contágio e pode salvar vidas. Ainda temos dificuldade em relação ao distanciamento nas filas de bancos e lotéricas, mas ampliamos a testagem, o monitoramento dos doentes em domicílio, as ações de conscientização com carro de som e nas redes sociais, a desinfecção nas ruas, praças, instituições bancárias e mercados, além das barreiras sanitárias nos acessos a Porto de Galinhas e Serrambi”, afirmou  Wendel, que também é presidente do Comitê contra o Coronavírus do Ipojuca. Até o boletim de ontem, Ipojuca registrou 717 casos confirmados. Destes, 571 foram recuperados e 90 vieram a óbito. Além disso, a taxa de ocupação no Hospital de Campanha está em 6,4%.

Por Marjourie Corrêa

ENQUANTO O POVO TRABALHA O SENADO FOLGA

Senado se aproveita do luto por mortes por covid para gozar (mais uma) folga

Senado Federal.Foto Pedro França

Luto para marcar as 100.000 mortes por coronavírus significou 'feriadão' no Legislativo

Apesar de todas as regalias e privilégios, como salários até 15 vezes maiores que o mercado privado, o Senado não perde a oportunidade de levar vantagem em tudo. Até no momento em que seu presidente, Davi Alcolumbre, decreta luto para marcar as 100.000 mortes por coronavírus, ao contrário do que ocorre no Poder Executivo, por exemplo, todos ficaram dispensados do trabalho, mesmo em home office. Uma beleza.

O Senado “é igual ao céu”, como já definiu cinicamente um veterano parlamentar. A diferença é que se pode usufruir do Senado em vida.

O custo do Senado, superior a R$3 bilhões, em torno de 81 senadores, é o maior de uma casa legislativa no hemisfério. Sem contar as regalias.

Cerca de 80% dos custos do Senado são em salários, quase todos nas alturas. Apesar disso, a entrega em serviço é irrisória.

Com os servidores em casa, dispensados de ponto, o Senado admitiu ontem não fazer ideia de quantos trabalham, mesmo em home office.

A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

HOSPITAL DESATIVADO

Recife desativa maior hospital de campanha da Covid-19

Hospital dos Coelhos não receberá novos pacientes a partir desta quarta-feira (12)



Em mais uma etapa da reorganização da rede de saúde emergencial dedicada à Covid-19, a Prefeitura do Recife (PCR) anunciou, nesta terça-feira (11), a desativação do maior hospital de campanha, o Hospital Provisório Recife 2 (HPR 2), localizado no bairro dos Coelhos, área central da Cidade. A gestão municipal usa os dados de 90 dias de redução dos casos graves e óbitos para justificar a medida, além da queda sustentada na ocupação dos leitos.

O processo de desativação do hospital começará nesta quarta-feira (12), quando não serão mais encaminhados novos pacientes à unidade de saúde provisória - que contava com 260 leitos ativos, sendo 100 UTIs e 160 enfermarias. Nesta terça, há 39 pacientes internados nas 100 UTIs ativas do HPR 2 e outras 47 pessoas nas 160 enfermarias em funcionamento. Os novos pacientes serão encaminhados a outros hospitais de rede.

Segundo o prefeito do Recife, Geraldo Julio, 63% dos leitos dedicados da PCR e do Governo do Estado estão ocupados atualmente na Cidade.  “Nós chegamos à menor taxa de ocupação das UTIs. Nos hospitais de campanha da Prefeitura, temos 124 pacientes em UTI, sendo apenas 46 do Recife. Vamos dar prosseguimento à reorganização da rede emergencial”, explicou o gestor.

Construído em uma área de mais de 8 mil metros quadrados em antigos galpões da rua Largo dos Coelhos, o hospital chegou a ter 350 leitos ativos - sendo 250 de enfermaria e 100 de UTI. No mês passado foram desativadas 90 enfermarias. 

Segundo a prefeitura, a desmobilização completa do hospital deverá ser concluída à medida que os pacientes internados forem recebendo alta da unidade, administrada pela Fundação Martiniano Fernandes, ligada ao Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip). 

Reorganização da rede
A Secretaria de Saúde (Sesau) do Recife abriu, no início de julho, 53 UTIs e desativou 300 enfermarias em cinco hospitais de campanha. Além das 90 enfermarias fechadas no HPR 2, foram desativados leitos nos hospitais construídos nas áreas externas do Hospital da Mulher do Recife (HMR - Curado) e das Policlínicas Barros Lima (Casa Amarela), Amaury Coutinho (Campina do Barreto) e Arnaldo Marques (Ibura). No HMR e nas policlínicas, foram removidas as estruturas provisórias erguidas nas áreas externas das unidades, mas todas permanecem com leitos de covid-19 nas áreas internas. Com o fechamento do HPR2, a PCR terá desativado um total de 460 leitos - 100 deles de UTIs. 

Com a desativação do HPR 2, a rede do Recife terá 564 leitos ativos, sendo 242 UTIs e 322 enfermarias. A Cidade chegou a contar com cerca de mil leitos municipais em sete hospitais de campanha. 

Os equipamentos retirados do hospital dos Coelhos serão levados para outras unidades de saúde da PCR. Parte do material será guardado temporariamente em galpões da prefeitura para caso a curva epidêmica volte a subir na Cidade.

Por Portal Folha de Pernambuco

ALDEIA FULNI-Ô

Escola indígena é alvo de incêndio em Águas Belas, no Agreste

Livros, mesas, estantes, arquivos e material de apoio escolar foram salvos por moradores da área que correram risco de vida para salvar uma parte da unidade


Em plena pandemia, com suspensão das aulas e trabalho remoto, uma escola indígena na aldeia Fulni-Ô, no município de Águas Belas, no Agreste pernambucano, foi alvo de um incêndio. Na última semana, a Escola Estadual Indígena Marechal Rondon teve salas invadidas pelo fogo. Livros, mesas, estantes, arquivos e material de apoio escolar foram salvos por moradores da área que correram risco de vida para salvar uma parte da unidade escolar. O incêndio tem indícios de crime, inclusive por conta um recado deixado para a comunidade na parede da escola "Vão tudo tomar no c*". 

"Um dia antes do incêndio teve uma reunião para entregar as atividades aos pais, para as crianças que não estavam participando das aulas pela internet", informou um funcionário da escola. De acordo com o trabalhador, a escola não tem vigilante e foi socorrida pelos próprios moradores. 

A unidade escolar é de responsabilidade da gestão Estadual. De acordo com a Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco, o incêndio na Escola Estadual Indígena Marechal Rondon, em Águas Belas, ocorreu no último 8 de agosto. A gestão da unidade escolar registrou boletim de ocorrência e acionou as polícias civil e militar para apuração do caso. 

A comunidade passa por um momento de "racha", de acordo com o funcionário. Ele informou que, durante o período de retiro religioso da aldeia, o Ouricuri, do ano passado, a comunidade sofreu ataques de vandalismo. No Ouricuri os Fulni-Ô passam três meses longe de suas casas. "Quando as pessoas voltavam um dia, durante o retiro, para comprar algum alimento ou pegar algo nas suas casas, encontravam casas com portas arrombadas, coisas roubadas, algumas com fezes espalhadas dentro de casa, tudo por puro vandalismo mesmo", informou. 

De acordo com o funcionário, há uma tensão local sobre a gestão da escola, que atualmente é da gestão estadual. "Queriam intervir e mudar a coordenação da escola para atingir as lideranças tradicionais, mas não conseguiram", contou.  

A investigação está sendo feita e a perícia já foi ao local para apurar a situação. Os moradores que apagaram o fogo foram convocados pela Polícia Civil para depoimentos. "Acordaram a gente de madrugada, o fogo já estava alastrado, tinham alguns vizinhos apagando com balde, com mangueira, não teve bombeiro. A gente fez isso sabendo que não era nem pra fazer, por conta de mexer no cenário do crime, mas se a gente não fizesse isso ia prejudicar muito mais coisas na escola, tentamos minimizar a situação", relatou o funcionário da escola que ajudou a apagar o fogo. 

Por Maria Priscila Martins

NÁUTICO - CONSOLIDAR O TRABALHO

Dal Pozzo aprova setor defensivo do Náutico e vê necessidade de 'consolidação do trabalho'

Gilmar Dal Pozzo demonstrou satisfação com defesa alvirrubra (Foto: Caio Falcão/CNC)


Segundo treinador, elenco do Timbu entendeu espírito da Série B; comandante lamentou saída por lesão do meia-atacante Jorge Henrique


“Acho que nosso espírito melhorou. Entendemos o espírito da competição. A Série B é um torneio que eu conheço bem. É competitiva e muito forte. Gostei do nosso time hoje e se a gente tivesse essa atitude contra o Avaí, teríamos somado pontos. Tivemos uma defesa muito segura, muito forte, mas nossa posse de bola precisa evoluir. Esse é o nosso grande desafio nesse momento. Evoluímos na fase defensiva, foi uma partida bastante satisfatória, não tomamos gol”, contou. 

Com pouco tempo para resolver os problemas, pois já volta a campo contra o CRB, no sábado, novamente nos Aflitos, às 19h, Dal Pozzo aponta que os acertos serão feitos na base da conversa. Segundo o comandante, estes ajustes são um passo importante para a consolidação do trabalho visando encaixar uma sequência de vitórias que possibilitará a subida alvirrubra na tabela. 

O saldo de apenas um ponto ganho nos seis primeiros disputados frustrou as expectativas alvirrubras para o início do Náutico na Série B. Na busca por se consolidar entre os postulantes da briga pelo acesso à Série A, o Timbu, que ainda não conseguiu vencer na competição, teve seu desempenho defensivo enaltecido pelo técnico Gilmar Dal Pozzo. O comandante ainda apontou que a sua principal preocupação é o desenvolvimento ofensivo da equipe. 

“Precisaremos de dois dias para deixá-los plenamente recuperados para buscarmos um grande jogo no sábado contra o CRB. Vai ser mais na base da conversa mesmo. Temos um padrão definido e o que tem atrapalhado bastante é que temos perdido muitas peças de última hora. Nosso desafio é fazer os ajustes consolidando o trabalho. Existe uma probabilidade muito grande de encaixarmos duas ou três vitórias para que possamos subir na tabela, mas antes das vitórias, temos que consolidar o que tem sido feito”, explicou. 

Quanto a perda de peças, Dal Pozzo que já não teve Thiago e Wilian Simões, devido ao teste positivo para Covid-19, ainda teve de sacar Jorge Henrique, com um problema muscular, durante a primeira etapa da partida, algo que acabou prejudicando a proposta de jogo idealizada diante do Fantasma. 

“O Jorge Henrique pediu para sair. Ele sentiu uma fisgada na coxa e a saída dele foi por causa da lesão. Tínhamos uma ideia de fazer um jogo mais controlado com ele e o Jean atuando como meias. Depois que perdemos o Jorge, ficamos, principalmente, sem reter a posse de bola. Com as peças que eu tinha a nossa proposta teve de ser um jogo mais direto colocando o Erick e usando o Dadá (Belmonte) pelo lado de campo, dependendo mais da individualidade e verticalizando mais as jogadas, pois eram o que permitiam as peças de reposição”, concluiu.

DP